Helio Castroneves critica atitude de Danica Patrick

4 de maio de 2010

Foram tantos os problemas enfrentados por Helio Castroneves no último sábado, na primeira prova em circuito oval da temporada, que o resultado da quinta etapa do IZOD Indycar Series, no Kansas Speedway, foi realmente motivo de comemoração. Na vitória do neozelandês Scott Dixon, da Chip Ganassi Racing, Castroneves cruzou a linha de chegada em 4º lugar, tendo entre ele e o vencedor, nessa ordem, o escocês Dario Franchitti (Chip Ganassi Racing) e o brasileiro Tony Kanaan, da Andretti Autosport.

Castroneves encontrou, inicialmente, a então retardatária Danica Patrick, da Andretti Autosport, dificultando sua ultrapassagem quando estava em 3º, aproximando-se da dupla da Chip Ganassi. A mangueira de combustível não entrou no tanque como deveria no segundo pit e, no retorno à pista, tinha caído para de 3º para 5º. Para completar, nas voltas finais, a perda de velocidade foi provocada por queda de pressão no pneu esquerdo traseiro. Como tudo isso poderia ter destruído a corrida do piloto da Penske, foi positivo conseguir derrubar de 42 para 28 a diferença que o separa do líder Will Power, mesmo tendo caído de 2º para 3º na classificação.

“Vamos ver a coisa pelo lado positivo. Problemas no pit acontecem com todo mundo, então, perdi menos posições do que às vezes ocorre. Já com relação ao pneu, ao invés de perder pressão, poderia ter estourado e eu ter encontrado o muro pela frente, e não o 4º lugar”, avaliou Castroneves. Sobre Danica Patrick, foi enfático: “Cada um sabe o que faz e não sou eu que vou dizer o que a Danica tem ou não de fazer na pista. Eu até agora não sei o que aconteceu para ela ter tido essa atitude. Então, viremos a página E vamos para a próxima, que é especial, a Indy 500”.

Foto:Carstern Horst/Divulgação.