Pesquisa mostra que motoristas correm riscos e poluem mais com pneus descalibrados

16 de junho de 2010

Um estudo realizado pela Bridgestone na América Latina demonstra que um em cada sete motoristas dirige com a pressão dos pneus abaixo do recomendado, colocando em risco sua segurança e o meio-ambiente. Essa situação de risco se deve ao fato de os motoristas deixarem os pneus com pressão abaixo do limite mínimo de segurança (9 psi abaixo do recomendado). O levantamento também indica que um em cada cinco motoristas dos principais países latino-americanos dirige habitualmente com baixa pressão em pelo menos um dos pneus de seu carro (ou seja, 7 psi abaixo do recomendado pelo fabricante do veículo). Também importante, um em cada sete motoristas dirige em situação de risco por deixar os pneus com pressão abaixo do limite mínimo de segurança (9 psi abaixo do recomendado).

Ainda como consequencia da baixa pressão de pneus, a cada ano, os motoristas desperdiçam 264 milhões de litros de combustível, o equivalente a US$ 121 milhões. Os números também refletem na emissão extra de 595 milhões de kg de CO2 na atmosfera. A baixa pressão de pneus também causa efeito extremamente negativo para a durabilidade dos pneus, pois exige um trabalho extra da banda de rodagem e causa a flexão excessiva das paredes laterais. Juntos, esses dois fatores podem causar uma falha nos pneus.

Estas são as conclusões das revisões gratuitas realizadas pela Bridgestone em 8.980 veículos de sete países da América Latina (Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, México, Uruguai e Venezuela), em 2009. As revisões foram realizadas em centros automotivos e estacionamentos públicos. A ação é parte da campanha “Torne Seu Carro Ecológico”, um programa global da Bridgestone em conjunto com a Federação Internacional do Automóvel (FIA), iniciado em 2008, e que tem como objetivo reduzir o impacto gerado pelos veículos no meio-ambiente.

A pressão de pneus exerce uma grande influência na resistência ao rolamento de um pneu, que tem uma grande representatividade no consumo de combustível de um veículo. Dependendo do tipo de pista e estilo de direção, a resistência ao rolamento exerce uma influência que pode variar entre 18% e 26% da energia consumida por um veículo. Assim, desencadeia-se, portanto, um efeito dominó: pneus com baixa pressão geram uma maior resistência ao rolamento, o que, consequentemente, aumenta o consumo de combustível e a emissão de CO2.

Por meio da campanha “Torne seu carro ecológico”, a Bridgestone continuará realizando ações para cuidar do meio-ambiente para as futuras gerações, difundindo dez pontos importantes que ajudam os motoristas a refletir sobre o tema antes de dirigir. São eles:
•             Compre produtos ecológicos
•             Planeje sua viagem
•             Verifique com frequência a pressão dos pneus
•             Evite cargas desnecessárias e o uso de bagageiro
•             Não esquente o motor do carro antes de começar a dirigir
•             Use o ar condicionado somente quando necessário
•             Acelere suavemente e mantenha uma velocidade constante
•             Use o freio-motor
•             Não mantenha o motor ligado enquanto estiver parado
•             Compense as emissões geradas de CO2