Rodada do Britânico de F3 terá pit stop obrigatório

14 de julho de 2010

O Campeonato Britânico de Fórmula 3 tem se reafirmado nesta temporada como a principal competição de base entre os monopostos para jovens que sonham com a Fórmula 1. E para aproximar o aprendizado dos competidores ao que eles deverão encontrar dentro de alguns anos, a categoria anunciou esta semana que na segunda prova da rodada tripla deste fim de semana (17 e 18/07), em Rockingham, na Inglaterra, haverá um pit stop obrigatório para todos os pilotos.

É a primeira vez que tal medida será adotada na Fórmula 3. “É uma boa idéia, já que nas categorias imediatamente acima, como a GP2, a Fórmula 1 e até a Fórmula Indy há pit stops durante as corridas. Então, isso será um ponto positivo no aprendizado do piloto, que já vai chegar mais preparado nos estágios superiores da carreira”, analisou Gabriel Dias, piloto da Hitech e quarto colocado no campeonato, com duas vitórias.

O paranaense, no entanto, vê a novidade com alguma ressalva. “Ele só será obrigatório na segunda corrida do fim de semana, que é a mais longa. Cada pit stop terá que ser muito bem fiscalizado pelos comissários, já que não há um tempo mínimo de parada e não haverá nenhum tipo de manutenção no carro, como troca de pneus. É apenas uma parada curta, para que o piloto aprenda a fazer uma boa entrada e uma boa saída de boxe, além de saber a trabalhar com um elemento novo que isto trará na prova, que é a estratégia de corrida”, disse.

Por carro, apenas um integrante da equipe será permitido no pit stop, e o piloto deverá respeitar a velocidade limite dentro do pit lane. Ao fazer a parada, um mecânico estará à frente do monoposto com o “pirulito” que indica o local de parada e a liberação de saída. O competidor só poderá sair depois que estiver completamente parado na área correspondente. “Isso terá de ser muito bem fiscalizado”, reiterou Dias, melhor brasileiro na classificação da temporada 2010, com 83 pontos, cinco atrás do inglês James Calado. O líder da competição é o francês Jean-Eric Vergne, da Carlin, com 161.

Expectativas – Rockingham marca a volta das atividades da categoria desde a última prova, disputada em Hockenheim, na Alemanha, no dia 30 de maio. Durante os 45 dias de intervalo – em parte devidos à realização da Copa do Mundo -, Gabriel aproveitou algumas semanas de descanso no Brasil e voltou ao batente na última terça-feira (13), durante treinos coletivos realizados no circuito de Brands Hatch, na Inglaterra.

“Foi um bom treino, com todas as equipes juntas, para voltar ao ritmo de competição, voltar à ativa. O carro estava excelente, e aproveitamos também para treinar os pit stops, mas teremos mais tempo para isso durante os treinos livres de sexta em Rockingham”, afirmou Gabriel, que na temporada passada, quando ainda competia na National Class (com carros de potência e refino aerodinâmico inferior) conseguiu o oitavo tempo na classificação geral para a largada, a apenas meio segundo da pole position e superando seus dois companheiros de equipe, que à época competiam na International Class.

“Foi o final de semana em que mais estivemos rápidos no ano passado. Agora temos de continuar a retomada de desempenho que viemos demonstrando desde o início do campeonato e manter esta fase boa em que estamos. O asfalto em Rockingham é extremamente liso, mas desgasta muito os pneus, e por isso o acerto do carro muda bastante. Otimizar o desempenho do jogo de pneus novos será um desafio para pilotos e equipes para tirar o máximo do pneu na primeira volta dele”, explicou.

Confira a programação para a 5ª rodada tripla da F3 Inglesa (horários de Brasília):

SEXTA-FEIRA (16/07):
13h35 – 15h15: 1º Treino Livre
15h05 – 15h45: 2º Treino Livre
16h50 – 17h30: 3º Treino Livre

SÁBADO (17/07):
14h30 – 15h00: Treino Classificatório
18h55 – 19h25: Corrida 1

DOMINGO (18/07):
15h00 – 15h20: Corrida 2
18h25 – 19h05: Corrida 3

Foto:Jakob Ebrey.