Após vitória, Zandavalli vai ao Rio em busca da liderança da Superbike

15 de julho de 2010

Maycon Zandavalli tem experimentado meses de franca evolução na Superbike. Cumprindo sua primeira temporada completa na competição, o piloto paranaense da Spiga Racing estreou com um abandono consequente de queda em Interlagos, mas reabilitou-se. Foi segundo colocado em Curitiba, venceu na volta da categoria a São Paulo e chega ao Rio de Janeiro motivado à obtenção da liderança na quarta etapa, neste domingo (18).

A prova no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá, será a última da primeira metade do campeonato, que tem sido marcado pelo equilíbrio acentuado. Os paulistas Murilo Colatrelli e José Luís Teixeira “Cachorrão” Júnior, que venceram as duas primeiras etapas, empatam na liderança com 61 pontos. A vice-liderança tem outro empate, entre Rodrigo di Benedictis e Alecsandre Brieda di Grandi, com 60. Zandavalli, com 50, é o quinto.

“Vou ao Rio para ganhar de novo”, avisa o paranaense. “A fase da equipe é excelente, também estou num bom momento e quero aproveitar isso ganhando na pista de Jacarepaguá, que foi onde comecei a correr de moto”, lembra, citando sua estreia na etapa carioca do Campeonato Brasileiro de 2009. “Ganhando, pode ser que eu lidere o campeonato. Com tanto equilíbrio, acho difícil. Vou lá focado em mais uma vitória. Depois, fazemos as contas”.

A partir da etapa em Jacarepaguá, a Spiga Racing passará a contar com mais dois pilotos. O catarinense Nilton Crespi vai atuar na subdivisão Pró-Amador, enquanto o paulista Héber Pedrosa toma parte da Estreantes. “A equipe vem com uma estrutura maior para atender os pilotos, é uma novidade boa para todos. Essa é uma galera que vem para somar. Esse trabalho em equipe, com mais pilotos na pista, tem tudo para render bem mais”, diz Zandavalli.

Antônio “Spiga” Finardi, chefe da equipe, vê no bom resultado do trabalho de adaptação feito por Zandavalli na primeira fase da temporada como um trunfo para Pedrosa e Crespi. “O Maycon é um piloto muito rápido e já experiente, então o trabalho que ele fizer no acerto e no desenvolvimento das motos será passado às motos dos outros pilotos. Eles terão um bom referencial”, observa Finardi. Os três pilotos do time vão utilizar motos Honda CBR 1000RR.

Texto: Luciano Monteiro
Foto:Divulgação.