GP Bahia Stock Car: o líder Átila não esconde

6 de agosto de 2010

Líder do campeonato e matematicamente já garantido na Super Final, o sorocabano Átila Abreu é só ansiedade para o retorno às pistas. A volta está programada para os dias 14 e 15 de agosto, com a realização do GP Bahia Stock Car, no circuito de rua montado no Centro Administrativo da Bahia  CAB. Foram mais de dois meses parado, e o piloto da equipe AMG Motorsport (Chevrolet) não vê a hora de voltar a acelerar. Átila espera estar competitivo como na última prova, também em circuito de rua, em Ribeirão Preto, quando conseguiu sua primeira vitória.

“Faz tanto tempo que nem sei se ainda lembro como pilotar. Estou bastante ansioso, como devem estar os demais pilotos”, brinca. “Essa parada foi boa para arrumarmos o carro, especialmente para a série de provas que teremos pela frente. Como estávamos bem competitivos antes da paralisação, o objetivo é voltar da mesma forma na Bahia, uma pista que gostamos e andamos bem no ano passado e se não fosse por um problema na roda,o resultado poderia ter sido bom”, destaca.

Átila também aposta nas mudanças do circuito do CAB. “Pelo que vi nas fotos, as mudanças trarão benefícios, pois possibilitarão mais ultrapassagens, motivando mesmo que larga atrás. Além disso, temos o push-to-pass tem ajudado muito para isso. Um circuito de rua já é mais complicado que uma pista, mas estas alterações devem dar uma nova dinâmica à corrida”, explica.

Já garantido na segunda etapa, ele agora tem como meta conseguir a primeira colocação na Super Final e, assim, ter mais pontos. Vale lembrar que os dez classificados começam a segunda fase com pontuação diferente, ou seja, pontos de uma prova mais 200 pontos de bônus. O primeiro terá 225, o segundo 220 assim por diante até o décimo, com 206.

“Na matemática, já estou dentro. Minha meta agora é começar na ponta e para isso preciso de mais um bom resultado. Assim, poderei jogar com as outras duas provas da primeira fase, São Paulo e Campo Grande (MS), para trocar resultados com os dois descartes previstos, já que meu pior resultado até aqui é um nono lugar. Nesta condição, posso arriscar um pouco mais, mas  sempre preocupado com a competição, que é muito equilibrada e qualquer ponto é importante”, diz.

Durante esse período sem provas, Átila também se dedicou ao trabalho em sua empresa, aos cuidados com a parte física e ainda esteve acompanhando os jogos da Copa do Mundo da África. “Deu para descansar um pouco sim e isso é importante. Mas as férias já acabaram e vamos focar em dar sequência aos bons resultados”, finaliza o piloto, que soma 94 pontos, contra 65 de Ricardo Maurício e 60 de Max Wilson, ambos da Eurofarma RC (Chevrolet).

Fotos:Duda Bairros/Vicar

O Noticiário da Stock Car tem o oferecimento de: