Rally dos Sertões: Experiência de Varela/Bampi garante a segunda posição

12 de agosto de 2010

Com a imensa bagagem em participações de provas de rali e off road no cenário mundial, a dupla Reinaldo Varela/ Eduardo Bampi (Mitsubishi/Pirelli/Blindarte) usou da experiência e sabedoria para garantir o segundo lugar na especial de 214 quilômetros entre Caldas Novas, no Estado de Goiás, e Unaí, já em Minas Gerais, com o tempo de 2h37min16s9. O motivo da pilotagem mais conservadora foi um coxim de escapamento solto, que ocasionava barulhos constantes e despertou a atenção de Varela, que tinha equipamento para vencer, mas preferiu poupar o carro e garantir um bom resultado no segundo dia de provas do 18º Rally Internacional dos Sertões.

“Essa especial já foi bem mais longa, com muitos saltos grandes e com bastante ‘quebradeira’. Os pisos foram severos, com trechos ora em tarra batida, ora com muita pedra e cascalho. E um barulho no escapamento da minha Mistubishi Pajero Full me fez aliviar para evitar maiores problemas, mas o carro está perfeito. Tive de andar poupando o equipamento e foi uma pilotagem ‘na ponta dos dedos’, como se diz no jargão do automobilismo. Mas estou contente, estamos na briga e ainda tem muito chão pela frente”, relatou Varela sobre a especial, que foi vencida pela dupla Luiz Facco/Silvio Deudara.

O trecho, com muitos radares devido às várias pontes sobre rios e córregos no traçado limitou bastante a velocidade dos pilotos. “As pontes nos ‘travaram’ um pouco, tínhamos de passar a 30 km/h em todas elas por segurança e pela possibilidade de quebra, devido à fragilidade da construção. Então aliviamos a tocada, mas é um excelente resultado. Amanhã voltamos para Goiás e vamos nos recuperar, temos chances de vencer e a disputa está aberta”, destacou Reinaldo, que está em sua 13ª participação no Rally dos Sertões, a primeira ao lado do navegador Eduardo Bampi, que disputa a prova pela 4ª vez.

Após completarem 648 km de rali, os 235 competidores deixam a cidade de Unaí, em Minas Gerais, e seguem nesta sexta-feira (13/8) rumando de volta ao estado de Goiás, mais precisamente ao município de Alto Paraíso para mais 416 km de disputas, sendo 220 km de especial cronometrada. O 18º Rally dos Sertões terminará em Fortaleza (CE) apenas no dia 20 de agosto, após completarem 4.486 km em dez dias de competições.

“Os organizadores estão inspirados, escolhendo traçados com buracos, lombadas e cascalho, bem desafiador. Mas está bom, para os primeiros dias ainda é pouco, pode ficar pior. Esse ano é briga de cachorro grande”, completou o piloto, cinco vezes vencedor do Rally dos Sertões e único brasileiro campeão mundial de Rally Cross Country.

Em dois dias, os participantes do segundo rali mais difícil do mundo completaram 648 km de rali, sendo que os 214 km da Especial cronometrada foram disputados em estradas de fazendas e trechos de montanhas, com piso pouco aderente, com pedras e poeira à vontade, como convém aos aventureiros. Mas ainda é só o início da disputa.

Confira os cinco primeiros (extra-oficial) na categoria SuperProduction no segundo dia:

1) Luiz Facco/ Silvio Deusdara (330), 2h33min09s4;
2) Reinaldo Varela/ Eduardo Bampi (332), 2h37min16s9;
3) Alberto Souza Castro/Vinicius Ribeiro Castro (338), 2h40min46s6;
4) Paulo Cesar Bertolini /Anderson Stefenon Bertolini (337), 2h43min49s0;
5) Helena Deyama/Joseane Koerich de Souza (340), 2h47min20s6.

Foto: André Chaco/Renato Cukier