GP Bahia Stock Car: Patrick Gonçalves domina Mini Challenge

15 de agosto de 2010

Salvador (BA) Patrick Gonçalves  teve um fim de semana memorável, sendo o grande destaque do GP Bahia Stock Car. Depois de vencer no sábado, na primeira bateria, o piloto conquistou a vitória na segunda, válida pela terceira etapa do Mini Challenge, com o tempo de 21min19seg043. O baiano não deu chance a ninguém e dominou os treinos livres, conquistou a pole position nas duas baterias e foi o grande vencedor da mais nova divisão da Família Stock Car.

Em segundo ficou o piloto gaúcho Vitor Genz, com 21min19seg634, e completando o pódio  Rogério Nassralla, com 21min25seg464, na terceira colocação. A corrida foi encerrada com bandeira vermelha. A quarta etapa do Mini Challenge será nos dias 4 e 5 de setembro, em São Paulo.

A segunda bateria do Mini em Salvador foi marcada por muitas trocas de posições e algumas batidas fortes, como a de Marcelo Costa que obrigou a entrada do safety car logo na quarta volta. A cena mais marcante da prova foi quando o piloto do carro numeral 15, Vitor Genz, com muita vontade atacou a zebra e ficou em duas rodas, tirando suspiro de todos que assistiam a disputa.

Outro momento emocionante foi protagonizado por Diego Freitas, que em disputa com Guto Negrão, perdeu o controle do carro e bateu muito forte no muro, obrigando a interrupção da prova de forma precoce com bandeira vermelha. O piloto nada sofreu.

O baiano, como era de se esperar, era só alegria. E comemorou muito a sua segunda vitória em casa. “Estou sem palavras para expressar o que foi esse fim de semana. Foram muitas conquistas. E por trás dessas vitórias há muita gente. Dedico os resultados a toda Bahia, que represento com grande orgulho, à equipe e a toda torcida, que com certeza foi uns cavalos a mais. Melhor é que a vitória ficou em casa”, comemorou Patrick Gonçalves.

O piloto também destacou as mudanças na pista. “O circuito está muito melhor do que no ano passado. A pista ficou muito segura e com as chicanes bem feitas. Agora só ficou ruim para quem larga na frente, afinal com a nova largura fica difícil defender a posição”, brincou.

Foto:Fernanda Freixosa/Vicar/Divulgação.