HR Racing finaliza a etapa Maratona "sã e salva"

18 de agosto de 2010

Difícil e cruel. A organização do Rally Internacional dos Sertões sempre escolhe o mais longo e complicado trecho da competição para realizar a Maratona, na qual os competidores seguem para duas etapas seguidas, sem realizar a manutenção dos veículos. Ou seja, assim que chegam da especial, os participantes estacionam o equipamento no parque fechado, de onde retiram apenas alguns minutos antes da largada seguinte.

Diversas equipes ficam pelo meio do caminho, pois são muitos os problemas que podem ocorrer durante essa empreitada. “Desta maneira, a melhor estratégia é poupar o equipamento para que ele resista aos dois dias de disputa”, disse o piloto Hugo Rodrigues, que compete ao lado do navegador Kaique Bentivoglio. A chegada da 7ª etapa alcançou o Estado Maranhão, e se instalou na cidade de Balsas.

A dupla, que faz sua estreia na competição, é a mais jovem do rali e tem demonstrado muita consciência e maturidade para enfrentar o certame, e somado a isso, prova que tem competência de sobra para ocupar um lugar no pódio do Sertões, tendo conquistado hoje a 3ª colocação na Super Production e 10º lugar na Geral. A segunda e última perna da Maratona teve 210 quilômetros, com muita areia, trechos sinuosos, erosões, lombadas, trial, travessias de pontes e rios.

“Estávamos muito preocupados se chegaríamos até aqui ou não. Por ser nossa primeira participação no Sertões, não imaginávamos o que viria pela frente e nem sabíamos como nos defender. Tivemos problemas na corrida de ontem, mas não desistimos. Hoje, foi tudo bem, levamos a pilotagem numa boa, sem cometer excessos. Estamos salvos”, salientou o navegador.

Os vencedores da etapa foram Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, seguidos por Cristian Baumgart e Beco Andreotti, e Marlon Koerich e Deco Muniz, em segundo e terceiros lugares, respectivamente.

Gabriel Barbosa/Webventure