Faustino comemora primeira vitória na 600 Hornet do Racing Festival

22 de agosto de 2010

Depois de ter confiscada a vitória na quarta etapa, mês passado em sua cidade, Londrina, Diego Faustino foi a São Paulo definindo o primeiro lugar como questão de honra em sua campanha na categoria 600 Hornet do Racing Festival. O plano foi cumprido à risca. Largando da pole-position nas duas etapas, o piloto do Team Scud Petrobras obteve um segundo lugar e comemorou a vitória de fato neste domingo (22), no autódromo paulista de Interlagos.

Faustino revezou as glórias do domingo no Autódromo José Carlos Pace com o paulista Danilo Lewis. Na primeira corrida do dia, válida pela quinta etapa do campeonato, o paranaense perdeu três posições nas duas primeiras voltas. A atuação de recuperação permitiu-lhe terminar a corrida em segundo lugar, em seu segundo pódio na categoria – já havia sido terceiro colocado na segunda prova do calendário, no dia 30 de maio no Rio de Janeiro.

“Eu larguei bem, consegui manter a liderança, mas na curva do Laranjinha a quarta marcha não entrou. Perdi um tempo tentando colocar a marcha. Com isso o Danilo passou e foi embora. O (Luiz Carlos) Cerciari também me passou, mas o ritmo que eu consegui me permitiu recuperar o segundo lugar”, resumiu. A disputa pelo terceiro lugar foi definida na linha de chegada, após 14 voltas, com Cerciari ultrapassando o gaúcho Maico Teixeira, líder do campeonato.

Na segunda prova do dia, novamente largando da pole-position, manteve a liderança. Foi superado por Lewis na terceira volta, mas retomou o comando da corrida. “A pista estava muito quente na segunda corrida, muito lisa, a moto vinha de lado. No final eu já tinha uma vantagem boa e aliviei um pouco”, resumiu. “A equipe me deu uma moto perfeita, bem ajustadinha, quando resolvi que precisava abrir vantagem, o equipamento correspondeu perfeitamente”.

A vitória teve contornos dramáticos para Faustino, que voltou a enfrentar problemas elétricos na moto número 3 na segunda corrida do dia. “É um problema que já enfrentamos em Londrina, e que enfrentei também nos treinos de ontem. A equipe já havia previsto que poderia acontecer isso e me instruiu, caso houvesse a pane, a desligar a moto e ligá-la de novo. Aconteceu na terceira volta, desliguei a moto e por isso perdi a liderança para o Danilo”, contou.

Gilson Scudeler, chefe do Team Scud Petrobras, manifesta preocupação com o problema elétrico. “A grande dificuldade é que não sabemos onde está esse problema. Os técnicos da Honda verificaram a moto depois da etapa de Londrina e também não detectaram a falha. É um problema que aparece sem dar aviso, é intermitente”, descreveu. “O Diego estava instruído, resetou a moto e felizmente a falha só aconteceu uma vez durante a corrida”, lembrou.

Texto: Luciano Monteiro.