Mundial de Rali: Motor superaquece e brasileiros perdem pódio no Rally do Japão

12 de setembro de 2010

O bom desempenho da dupla Paulo Nobre/Edu Paula (Link Trade) no Rally do Japão foi arruinado por uma mangueira solta no sistema de refrigeração. Neste domingo, dia final da competição, os brasileiros lutavam pelo 3º lugar na categoria P-WRC (carros de produção) quando abandonaram o rali na quinta Especial com superaquecimento no motor.

“Ontem achávamos que não daria para tirar no braço os mais de 40 segundos que nos separavam do pódio, mas na segunda Especial de hoje enfiamos 26 segundos no (Michel) Jordain e vimos que era possível! Depois de três trechos estávamos fazendo as contas, mas tinha ainda o (Gianluca) Linari que estava entre nós  em 4º. Até que soltou uma mangueira que fazia circular a água para refrigerar o motor e o carro  ferveu. Fizemos de tudo para continuar mas o motor já estava comprometido e acabou fervendo no inicio da quinta Especial! E o mais louco é que o Jordain quebrou e o Linari teve problemas de suspensão e teve que tirar muito o pé! Isso mostra que rali, como futebol, é mesmo uma caixinha de surpresas e só acaba quando termina. Não pode desistir nunca!” contou Nobre visivelmente decepcionado.

O navegador Edu Paula dividiu a frustração com Nobre, mas já pensa na próxima prova devido ao bom desempenho em solo japonês. “Foi triste chegar  tão perto e acabar parado numas das últimas Especiais! Mas foi nosso melhor rali em uma etapa do Mundial! Andamos bem e brigamos o tempo todo por um lugar no pódio! Saímos de cabeça erguida e com vontade que o próximo rali chegue logo!”, contou Edu.

A dupla brasileira teve no Japão seu melhor final de semana neste ano de estréia no Campeonato Mundial de Rali, justamente na etapa que teve os trechos cronometrados de piso ruim e extremamente acidentados.“Nos demos bem nesse rali e conseguimos brigar com pessoas que antes enfiavam mais de 1 segundo por km em nós. Essa sensação de se sentir competindo e não só participando foi muito boa! Mas precisamos ser honestos, as Especiais desse rali são na sua maior parte bem ruins e mais para Cross Country! Acho que o Rally dos Sertões me ajudou aqui!!!! Contou Palmeirinha.

O Rally no Japão se mostrou uma etapa com características particulares até mesmo no comportamento do público. “Um ponto marcante do Japão foi o carinho dos espectadores. Sempre muito atenciosos e animados enchiam os deslocamentos. Já nas Especiais tinham muito menos. Nos disseram que existe muita restrição para se adentrar aos trechos para assistir!” comentou Palmeirinha.

A vitória na categoria P-WRC ficou com Patrik Flodin/Goran Bergsten, com Hayden Paddon/John Kennard em 2º lugar e Gianluca Linar/Massimo Salvucci fechando o pódio em 3º. Pelo regulamento da P-WRC, Nobre e Paula só podem participar de mais uma etapa do Campeonato Mundial de Rali e a prova escolhida foi o Rally da Grã Bretanha entre os dias 11 e 14 de novembro.