Jimenez confia em bom resultado em Campo Grande

16 de setembro de 2010

A Copa Montana acelera no próximo fim de semana no autódromo de Campo Grande (MS). Depois de duas provas no estado de São Paulo, Ribeirão Preto e Interlagos, os pilotos da categoria disputam a sexta etapa da temporada 2010. Sérgio Jimenez (GFS Software) vem de uma boa sequência, com a vitória no interior paulista e a excelente performance no circuito paulistano, onde marcou o recorde de volta no traçado de 4.309 metros de um campeonato de acesso à Stock Car, mas espera se recuperar do problema sofrido justamente quando liderava a última etapa.

“Em um primeiro momento achamos que o câmbio tinha quebrado, mas depois na oficina vimos que o problema foi no eixo cardan, que quebrou no meio. Para Campo Grande, espero começar bem os treinos. Acredito que vamos estar competitivos, como vem acontecendo desde a etapa do Rio de Janeiro. Se logo nos primeiros treinos o carro estiver bem equilibrado acho que vamos conseguir brigar pelas primeiras posições na classificação e na corrida”, comentou o piloto da Scuderia 111.

Em sétimo lugar no campeonato, com 40 pontos, Jimenez analisa a pista sul-mato-grossense como um circuito interessante. “É uma pista bem travada, que só tem uma reta grande, mas tem uma curva rápida, de raio longo e algumas curvas de baixa. Depois do bom resultado que conquistamos em Ribeirão Preto, que também era um circuito travado, estou confiante que podemos ter uma boa performance e sermos competitivos”, disse.

Apesar de Campo Grande ser considerado um circuito de baixa velocidade, o hexacampeão brasileiro de kart não vê a corrida sendo decidida apenas na classificação. “É importante largar na frente lá por ser uma pista estreita e travada, além de muito suja fora do trilho (parte por onde os carros passam). Mas, o asfalto é muito abrasivo e o desgaste dos pneus é muito alto. Ainda mais para a gente da Copa Montana que tem sofrido bastante com o consumo ao longo das etapas, então pode ter bastante alteração durante a corrida. Claro que largar na frente é sempre bom, pois a possibilidade de se envolver em um acidente é menor e você consegue impor o seu ritmo. Vou lutar para estar no grupo da frente e conseguir um bom resultado”, revelou.