Lucas Finger confiante para Campo Grande

16 de setembro de 2010

As picapes da Copa Chevrolet Montana voltam a acelerar no autódromo internacional Orlando Moura, em Campo Grande (MS), que recebe neste domingo (19/9) a sexta das nove etapas da categoria programadas para 2010. Restando somente quatros corridas para definir o campeão da categoria de acesso para Stock Car, Lucas Finger (Santa Carolina/Technos Relógios/Massa Tung) está na luta direta pelo título, ocupando a quarta colocação na classificação geral. E garante estar com um carro competitivo para continuar a obter bons resultados.

“O campeonato esta em aberto, tenho todas as condições para fazer uma boa corrida. A parte mecânica do carro esta ótima, foi tudo detalhadamente revisado após os problemas que tive em Interlagos. Estou confiante para essa etapa”, acredita o jovem piloto paranaense, radicado no Vale do Paraíba (SP).

O autódromo de Campo Grande tem um circuito travado, que exige habilidade dos pilotos. São 3.433 metros de extensão, nove curvas e com uma reta de 960 metros. Lucas tem boas lembranças do circuito, mas reconhece as dificuldades.

“Já corri lá de Stock Jr e picape e obtive bons resultados. Mas é um traçado que exige muita técnica, a pista é estreita e com poucas possibilidades de ultrapassagem. A não ser pela reta oposta, onde podemos acelerar e arriscar uma ultrapassagem na curva seguinte”, explica o piloto da AMG Motorsport (3M/Poliron/Beta Ferramentas/Vaz).

Finger ainda faz uma ressalva sobre o tempo quente que a cidade costuma abrigar os pilotos. “O clima costuma ser bem quente e árido, isso pode desgastar bastante os pneus. Os pilotos também sofrem bastante com o calor. Já estou preparado fisicamente. Pratico exercícios e faço uma alimentação bem balanceada. No dia da corrida nada pode tirar a concentração, tenho que manter o foco na pista”, alerta o piloto de Taubaté.

Lucas não esconde a satisfação e importância de trabalhar na AMG Motorsports. “Esse ano está sendo muito bom, é ótimo trabalhar na AMG, me dou bem com todos, é como se fosse uma família. Eles me incentivam a dar o melhor de mim. Isso aumenta ainda mais meu foco e me dá mais força para lutar por bons resultados”, avaliou Finger.

Foto:Foto André Santos