Tony Kanaan relembra o desafio de vencer o GP do Japão

16 de setembro de 2010

Em 2007, Tony Kanaan venceu o GP do Japão, a primeira de suas cinco vitórias na temporada daquele ano. E essa é uma vitória especial que o piloto da Andretti Autosport adora relembrar. “Em 2004, quando venci o campeonato, bati na trave no GP do Japão ao cheguar em segundo. Depois disso, falei que faria de tudo para vencer lá. E a vitória veio então em 2007, num ano espetacular. Comemorei muito porque tenho uma relação muito próxima com a família Honda, e não foi nada fácil chegar em primeiro nessa pista. Então, lembro desse dia como se fosse hoje e amo voltar ao Japão”, destacou Kanaan.

Sobre o oval de 1,5 Milhas, o brasileiro destaca a característica da pista japonesa. “Sempre falo que o oval de Motegi é provavelmente o mais difícil da temporada. As curvas 1 e 2 são totalmente diferentes da 3 e 4. A primeira parte lembra um superspeedway e podemos fazer de pé cravado no acelerador. No entanto, as outras duas, tem o formato de um oval curto onde temos de reduzir uma ou duas marchas. Então, é um desafio grande para nós e os engenheiros acharmos um bom equilíbrio com essas variações. Além disso, o consumo de combustível é importante para a estratégia”, explicou o baiano.

Kanaan tem um rotina agradável nos próximos dias, embora tenha de se adaptar ao fuso-horário. A sede de seu principal patrocinador, a rede de conveniência 7-Eleven, é no Japão, por isso, há outdoors, banners e cartazes do brasileiro espalhados pelas cidades. Haverá uma visita ao “Honda Museum”, o museu da fábrica japonesa com os carros mais vencedores de sua história no automobilismo, entre eles, o número 11 que Kanaan usou em 2004, quando conquistou o título e ainda detém o recorde de completar todas as 3.305 voltas da temporada, sendo 15 de 16 entre os cinco primeiros.

Confira a programação do GP do Japão:

Sexta-feira (17/09)
20h30 – 21h30 – Treino Livre
23h30 – 00h30 – Treino Livre

Sábado (18/09)
02h30 – 04h00 – Treino classificatório
23h50 – Grande Prêmio de Motegi (200 voltas)

Fotos:Chris Jones/Indycar