Stock: Atrapalhados na pista, Pizzonia e Gresse não alcançam resultado esperado no grid

19 de setembro de 2010

Uma sessão classificatória atípica e a atitude de alguns pilotos na pista funcionaram como um balde de água fria nas expectativas da equipe Hot Car Competições (Agecom/Bardahl) na definição do grid para a etapa de Campo Grande (MS), neste sábado (dia 18). O amazonense Antonio Pizzonia, que esteve sempre entre os mais rápidos, e o paulista Betinho Gresse, que evoluiu a cada treino livre, foram atrapalhados e não conseguiram os resultados esperados.

Gresse larga em 20º lugar e Pizzonia sai da 29ª posição. A pole para a corrida deste domingo (19) ficou com o paulista Daniel Serra. A etapa, que definirá os 10 primeiros na briga pelo Playoff, será transmitida ao vivo pelo SporTV, a partir das 10 horas local (11 horas de Brasília), com um compacto e os momentos finais dentro do Esporte Espetacular na TV Globo.

Logo no início do primeiro classificatório, a presença de óleo na pista, após um problema no carro de Giuliano Losacco, atrasou o começo da sessão e fez com que pilotos e equipes esperassem até os minutos finais para saírem do box. Pizzonia e Gresse foram para a pista faltando seis minutos para o final do treino, mas acabaram atrapalhados por pilotos que saíram logo depois, quando eles abriam suas voltas rápidas.

“É duro largar lá atrás, tendo um carro bom. O final de semana estava sendo perfeito. Os carros estavam super rápidos e poderíamos imaginar tudo, menos largar nessas posições”, lamentou Amadeu Rodrigues, chefe da equipe Hot Car.

“A classificação foi um absurdo. Muitos pilotos não respeitaram os que vinham nas voltas rápidas, abriram volta a 10 km/h e atrapalharam muito”, continuou. “Agora temos de pensar em uma corrida de recuperação. O carro está bom, então vamos ver como será”, concluiu.

“Não dá para acreditar. O formato de classificação já é um desastre para uma pista pequena como esta. Não sei por que não adotaram a mesma medida dos circuitos de rua, já que aqui é uma pista menor. Mas, é igual para todo mundo. Infelizmente, fui atrapalhado nas minhas duas voltas. Alguns pilotos saindo do box a 10 km/h, ‘ficando’ pelo traçado. Não tinha situação pior que poderíamos imaginar. Estava confiante para brigar pela pole. Foi lamentável”, desabafou Pizzonia, que preferia que os carros saíssem um a um para o classificatório.

Gresse também lastimou o ocorrido. “Evoluí muito em todos os treinos. Tinha tudo para ir bem, mas demos azar. Ficou todo mundo esperando para sair, por causa do óleo na pista, e acabamos atrapalhados nas duas voltas. Não sei se por falta de profissionalismo por parte de alguns pilotos ou falta de experiência, eles saem dos boxes e não olham no espelho ou não sei se fazem de propósito e acabam com o trabalho de um final de semana inteiro. Amanhã é arriscar tudo, pensar na estratégia para vir mais pra frente e chegar nos pontos, que são muito importantes para a equipe”, finalizou o piloto paulista.

Fotos:Foto: Cleocinei Zonta/José Mário Dias.