Batida na primeira curva encerra corrida de Bernoldi no Algarve

21 de setembro de 2010

O fim de semana de Enrique Bernoldi (Sangari) foi bem até o treino classificatório de sábado. Depois, o brasileiro só enfrentou problemas durante a sétima etapa do Mundial de GT1 na pista do Algarve, em Portugal. O piloto curitibano da Vitaphone Racing havia feito o segundo melhor tempo do treino livre e conquistou a terceira colocação no grid para a corrida de classificação. Mas ele mesmo diz que não foi nada fácil.

“Foi bem difícil, porque fiquei sem pneus novos para tentar meu tempo no Q3”, lembrou o paranaense, que divide a condução do Maserati MC12 com o português Miguel Ramos. Ainda assim, Bernoldi ficou com a terceira colocação no grid – o mais rápido entre os Maserati.

A corrida de hoje durou poucos segundos para o curitibano. Largando do tradicionalmente conhecido como “pelotão da confusão” (entre a 5ª e a 15ª posição), Bernoldi não conseguiu desviar do Lamborghini de Marc Basseng e a batida foi inevitável. Os danos no carro do brasileiro não lhe permitiram continuar na corrida, que foi vencida pelo outro Maserati da Vitaphone, com Michael Bartels e Andrea Bertolini.

Bernoldi disse que o nível técnico das duplas no Mundial de GT1 tem deixado o campeonato mais competitivo neste ano. “Apesar de termos um bom carro, a categoria não comporta mais duplas que não andam no mesmo ritmo, e temos sofrido muito com isso neste ano”, afirmou.

A oitava etapa do Mundial de GT1, que aconteceria no circuito de Durban, na África do Sul (no dia 7 de novembro), foi mudada para o novo circuito de Aragón, na Espanha, para o dia 24 de outubro.