Curitiba recebe a quarta rodada do Racing Festival

21 de setembro de 2010

O Autódromo Internacional de Curitiba receberá no próximo final de semana o Racing Festival, o evento do automobilismo brasileiro apadrinhado pelo Felipe Massa e que conta com o Trofeo Linea, a Fórmula Future Fiat e a 600 Hornet (motos). Serão três dias de movimentação em um dos principais circuitos do Brasil e a expectativa dos pilotos é grande. Sobretudo para quem saiu de São Paulo com a vitória na última bateria, como é o caso do carioca Duda Pamplona (Linea) e do potiguar Johilton Pavlak (F-Future). “Fiquei fora da primeira rodada no Rio, corri em Londrina e a vitória veio em São Paulo. Isso já deu um ânimo para brigar pelo título, vamos ver como será porque o campeonato é acirrado”, disse Pamplona.

O Trofeo Linea tem a participação de vários dos principais pilotos do Brasil, e a liderança é do paulista radicado em Curitiba André Brangantini. Para se ter uma ideia do equilíbrio, Bragantini não venceu ainda na temporada, mas a regularidade lhe colocou no topo da classificação. Duda Pamplona acredita que a fórmula do campeonato, com grid entre os oito primeiros invertido para a segunda bateria, é ideal. “Só o Andrezinho que abriu um pouco na frente, e mesmo assim não é grande a diferença. Nós estamos nove pontos atrás do segundo e por isso estou contente pelo trabalho.” Além de Duda, são vários os pilotos experientes: Cacá Bueno, Antonio Jorge Neto, Ricardo Maurício, Giuliano Losacco, Alceu Feldmann, Christian Fittipaldi…

Entre os novatos da Fórmula Future Fiat, a categoria-escola que dará ao campeão uma vaga na Academia de Pilotos da Ferrari em 2011, Johilton Pavlak saiu de São Paulo com esperanças de terminar bem o ano. Com excelentes resultados no kartismo brasileiro, Pavlak teve sua primeira experiência com monopostos justamente na F-Future. Mesmo assim, ele tem evoluído a cada bateria. “Minha intenção é aprender mesmo com a categoria, e acho que isso vem acontecendo sim. Fiquei feliz por ter vencido logo em Interlagos, a pista da Fórmula 1. Sei que ainda não tenho a mesma experiência que outros, mas não há pressa. As coisas têm de ir acontecendo conforme for o melhor para minha carreira.”

E pela primeira vez no ano o piloto do Rio Grande do Norte conseguiu testar antes da etapa. Foi na semana passada em Curitiba. “Andei com um carro mais potente que o Fórmula Future, mas foi importantíssimo para pegar a mão do traçado, aprender um pouco do que vou encontrar. Tenho certeza que agora chegarei para o fim de semana com mais segurança e mais tranquilidade para acertar o carro, porque aquela ansiedade para conhecer a pista não existe mais”, definiu o campeão brasileiro de kart na categoria Shifter Júnior. “Vou entrar para ganhar, mas sei que preciso evoluir sempre. Então, vou andar em Curitiba para buscar o melhor.”