Lucas enfrenta desafio extra: não participará do primeiro treino livre em Cingapura

23 de setembro de 2010

Em 2008, o Grande Prêmio de Cingapura se tornou um marco na história da Fórmula 1. Pela primeira vez em 58 anos de existência, a principal categoria do automobilismo mundial correria à noite. Nas duas edições já realizadas no traçado de rua cingapuriano, Lucas Di Grassi (Clear, Sorocred, Locaweb, Eurobike, Schioppa) esteve presente no papel de piloto de testes da equipe Renault – e, portanto, não teve a oportunidade de entrar na pista. Em 2010, entretanto, Lucas estreia no traçado asiático. Mas terá um obstáculo extra em relação aos concorrentes: só poderá entrar no cockpit para a segunda sessão de treino livre, já que o brasileiro terá de ceder seu carro para Jerome D’Ambrosio no primeiro treino.

“Esta será a primeira vez que vou pilotar no circuito de Cingapura. É uma pena que eu vá perder a primeira sessão para o Jerome andar, já que o circuito de Cingapura é um dos mais difíceis de todo o calendário. Mas foi uma decisão da equipe, que pensou exclusivamente na questão financeira, e tenho de acatar. Isso vai comprometer a minha adaptação às condições da pista e também o acerto do carro. Mas vou fazer o máximo possível para recuperar o tempo perdido no segundo treino. Como competidor, é uma situação frustrante. Mas é mais um desafio para mim nesta corrida, e não vai me impedir de tentar fazer o melhor possível durante todo o fim de semana”, contou.

D’Ambrosio, que pilotará o VR-01 número 25 na primeira sessão, disputou as últimas quatro temporadas da GP2 e correu este ano pela DAMS, somando 21 pontos em 18 provas, até o momento. Até o fim do campeonato, o belga participará do primeiro treino de sexta-feira de cada GP.

A Virgin Racing levará para a prova algumas atualizações, as quais serão incorporadas ao VR-01 para as últimas cinco provas do campeonato.

“Trabalhei bastante no simulador (da equipe), com as atualizações do carro, e agora estou ansioso para minha primeira experiência em uma prova noturna. Trouxemos novidades (aerodinâmicas) para esta e as últimas corridas da temporada. As atualizações parecem muito boas, então iremos nos esforçar para tirar o melhor resultado deste fim de semana e andar na frente de nossos concorrentes imediatos, as equipes novatas”, explicou Lucas, que foi avaliado pela revista inglesa Autosport como o melhor estreante da temporada, até o GP da Bélgica.

Fotos:Virgin  Racing.