De novo o melhor entre as equipes novatas, Lucas cumpre meta em Cingapura

27 de setembro de 2010

Foram mais de 4.200 trocas de marcha ao longo de 59 voltas pelo traçado de 5.073 metros do circuito de ria do GP de Cingapura. Mais de 1.300 curvas, em quase duas horas de prova, para completar a etapa mais longa do campeonato, até o momento. Mesmo com todos estes obstáculos e a dificuldade extra de não ter participado do primeiro treino livre na difícil pista asiática, Lucas Di Grassi (Clear, Sorocred, Locaweb, Eurobike, Schioppa) alcançou a meta estabelecida após a boa classificação, ser o melhor piloto entre as equipes estreantes.
“Foi uma corrida muito boa para mim. Conquistei o meu segundo melhor resultado na categoria e também o segundo melhor resultado para a equipe no ano. Fiz a melhor volta entre as equipes estreantes, mais de 0s5 à frente do (Heikki) Kovalainen e um segundo mais rápido que o Timo. Tive falta de sorte quando o segundo safety car entrou, pois isso me custou muito tempo. Mas foi muito bom. Estava me sentindo cada vez melhor dentro do carro e melhorava meu tempo a cada volta. Consegui tirar o máximo que pude do carro e fiquei satisfeito com o meu desempenho”, afirmou Di Grassi.

O piloto da Virgin Racing marcou a melhor volta entre as equipes que disputam seu primeiro ano na categoria com o tempo de 1min52s513, contra 1min53s051 de Heikki Kovalainen e 1min53s559 de seu companheiro, Timo Glock. Agora, o brasileiro segue no Oriente, já que a próxima etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1 acontece daqui duas semanas, entre os dias 8 e 10 de outubro, no tradicional circuito de Suzuka, Japão.

“Suzuka é uma pista bem diferente de Cingapura. É um autódromo, com média de velocidade alta, enquanto aqui era um circuito de rua, bastante travado. Vamos levar novas peças aerodinâmicas para o carro e acredito que nosso desempenho lá deve ser ainda melhor”, comentou.

Confira o resultado final do GP de Cingapura:
1 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1h57min53s579
2 – Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – a 0s293
3 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 29s141
4 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 30s384
5 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 49s394
6 – Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth) – a 56s101
7 – Robert Kubica (POL/Renault) – a 86s559
8 – Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes) – a 112s416
9- Nico Hulkenberg (ALE/Williams-Cosworth) – a 112s791
10 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 113s297
11 – Vitaly Petrov (RUS/Renault) – a 1 volta
12 – Jaime Alguersuari (ESP/STR-Ferrari) – a 1 volta
13 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1 volta
14 – Sebastien Buemi (SUI/STR-Ferrari) – a 1 volta
15 – Lucas di Grassi (BRA/VRT-Cosworth) – a 2 voltas
16 – Heikki Kovalainen (FIN/Lotus-Cosworth) – a 3 voltas
17 – Timo Glock (ALE/VRT-Cosworth) – a 12 voltas
18 – Nick Heidfeld (ALE/Sauber-Ferrari) – a 25 voltas
19 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a 26 voltas
20 – Christian Klien (AUT/Hispania-Cosworth) – a 30 voltas
21 – Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 31 voltas
22 – Bruno Senna (BRA/Hispania-Cosworth) – a 32 voltas
23 – Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth) – a 34 voltas
24 – Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India-Mercedes) – a 60 voltas