Após vice no Rally dos Sertões, Gunter e Haseyama querem brigar pelas primeiras posições, em Taubaté

4 de outubro de 2010

Na estreia da equipe no Rally dos Sertões, eles conquistaram o vice-campeonato da categoria Experience, agora Gunter Hinkelmann e Marcelo Haseyama, da MSL do Brasil, se preparam para mais uma disputa: o 8º Rally dos Bandeirantes. A tradicional prova de cross-country será disputada entre os dias 09 e 10 de outubro, em Taubaté (SP) e contará com os principais nomes do off-road do país, valendo pontos para a temporada do Campeonato Paulista e Brasileiro de Rally Cross-Country.

Segundo o cronograma da competição, que conta com organização de Deco Muniz, o rali será composto de quatro especiais, duas por dia, sendo cada de 67 quilômetros, totalizando cerca de 268 km, passando pelas Fazendas N. S. Glória, Gaspar e Conceição, Rodovia Ayrton Senna, em Taubaté e Caçapava Velha.

Segundo Haseyama, a equipe está pronta para voltar a competir. “Nossa principal expectativa é tirar logo a ‘ferrugem’, pois já se passaram quase dois meses desde o Sertões, e estamos ansiosos para levantar poeira”, explicou o navegador.

Após a ‘pauleira’ do Rally dos Sertões, a equipe acredita que o carro está pronto para enfrentar qualquer desafio. “O carro que utilizamos no Sertões respondeu bem às exigências da prova, e depois de dois dias de ajustes conseguimos chegar na 4ª etapa com um carro muito competitivo, com melhor resposta nas retomadas, e para o Rally dos Bandeirantes serão feitas apenas revisões de rotina”, disse o piloto Gunter.

Marcelo Haseyama conta que conhece bem o circuito de Taubaté. “Já participei de diversas provas em Taubaté, desde antigas provas do Vale Raid, que faziam parte do rali de regularidade, até mesmo campeonatos mais recentes, como o Paulista e Brasileiro de regularidade. Mas este será o primeiro ano que iremos competir no Rally dos Bandeirantes, conhecemos bem o piso da região, mas será um cenário de velocidade, então tudo muda”, explicou.

Segundo o navegador a estratégia da dupla é terminar bem todas as etapas, e principalmente chegar com o carro inteiro. “Estamos em ritmo de aprendizado, e será uma ótima oportunidade para melhorar alguns pontos que identificamos no Sertões. Como será uma prova de especiais curtas, acreditamos que os competidores irão arriscar mais nos limites de velocidade, e isso será um excelente momento para medirmos o nosso desempenho”.