Em dia complicado, Jaime Melo lamenta 7º lugar na Petit Le Mans

4 de outubro de 2010

A 13ª edição da Petit Le Mans começou com comemoração para a Ferrari na classe GT. A fábrica italiana colocou seu modelo F430 GT nas quatro primeiras posições do grid para a etapa, que encerrou neste sábado (2) a temporada 2010 da American Le Mans Series. Nas 10 horas da corrida, contudo, os representantes ferraristas viram-se prejudicados por uma sequência de infortúnios, que impediram a vitória na despedida da F430 GT.

O desfecho da prova não chegou a configurar um resultado ruim para a Ferrari. Afinal, o pódio teve duas de suas equipes representantes. Johannes van Overbeek, Dominik Farnbacher e Scott Sharp ficaram em segundo pela Extreme Speed Motorsports. Gianmaria Bruni e Toni Vilander terminaram em terceiro com o carro da Risi Competizione. Foi a dupla que amargou a maior decepção da Petit Le Mans, contudo – perdeu a vitória na última volta.

O italiano Bruni e o finlandês Vilander, por conta de uma punição ainda nas primeiras horas de corrida, chegaram a ficar uma volta atrás dos líderes. A estratégia reformulada da Risi foi eficiente o bastante para devolvê-los ao primeiro pelotão. Nas voltas finais, Vilander liderava com boa vantagem, mas ficou sem combustível na metade da última volta. Isso custou à Ferrari o título de fabricantes da GT, que estava sendo conquistado – a BMW foi campeã.

A outra Ferrari da Risi Competizione tinha o único brasileiro inscrito entre os 127 pilotos da Petit Le Mans. Jaime Melo, que não havia participado da etapa anterior da American Le Mans Series por conta de uma virose estomacal, formou trio com o italiano Giancarlo Fisichella e o finlandês Mika Salo. Melo conquistou a pole-position e via clara a chance de conquistar a terceira vitória consecutiva na prova em Road Atlanta, mas terminou em sétimo.

A atuação do brasileiro no primeiro turno da corrida chamou atenção. Ele manteve a liderança até a primeira bandeira amarela, quando todos procuraram os boxes para reabastecimento. Voltou à pista em sexto lugar e, em 11 voltas, voltou à liderança. Salo e Fisichella, apesar da competitividade que marcou a disputa, mantiveram o carro na liderança até o final da sexta hora de corrida. Foi quando o italiano fez um pit stop com a entrada de box ainda fechada.

A irregularidade fez com que Melo, logo no início de seu segundo turno de pilotagem, tivesse de cumprir um time penalty. O minuto que ficou parado na saída de boxes como punição o fez perder uma volta em relação aos líderes. “Aí a gente tentou tudo, estratégia, um ritmo forte, tudo que era possível para recuperar essa volta. Nosso ritmo foi muito forte até o fim da prova. Infelizmente não conseguimos descontar o prejuízo”, lamentou o brasileiro.

Melo e Bruni, em dupla, haviam vencido, três semanas antes, os 1.000 km de Silverstone, etapa final da Le Mans Series e última corrida da Ferrari F430 GT na Europa – lá, defenderam a equipe italiana AF Corse. A Petit Le Mans marcou a última corrida do modelo, que em 2011 será substituído, nos vários campeonatos de gran turismo de que a Ferrari participa, pela F458. O brasileiro vem fazendo os testes de desenvolvimento do novo carro há mais de um ano.