Fórmula Indy: Dixon vence corrida em Miami que sagrou Dario Franchitti tricampeão

4 de outubro de 2010

Na noite deste sábado (02/10) foi realizada a última etapa do campeonato 2010 da Fórmula Indy. A vitória ficou com o neozelandês Scott Dixon (Foto)após uma estratégia diferente no pit. O piloto do carro Nº 9 não parou junto com os

ponteiros e continuou na pista após a última bandeira amarela.  Completaram o pódio dois pilotos da Andretti

Autosport que protagonizaram uma disputa intensa. Danica Patrick foi a segunda colocada com Tony Kanaan chegando em terceiro. O australiano Ryan Briscoe da equipe Penske foi o quarto colocado, seguido de seu companheiro  de Penske, o brasileiro Hélio Castroneves em quinto. A boa surpresa da prova foi Vitor Meira, que com o carro da equipe A J Foyt completou as 200 voltas de Homestead em sexto. Marco Andretti foi o sétimo colocado.

Cruzando a linha de chegada na oitava colocação, o escocês Dario Franchitti (foto) conquistou seu terceiro título na categoria. Franchitti dominou a prova durante boa parte, mas quando Will Power teve problemas, o escocês diminuiu o ritmo de sua corrida. O britânico Dan Wheldon foi o nono colocado, enquanto Graham Rahal foi o décimo.
Entre os demais pilotos brasileiros no grid, apenas Raphael Matos completou a prova na 17ª colocação. Bia Figueiredo não completou a prova devido a um acidente, enquanto Mario Moraes teve um problema mecânico em seu carro.

Como foi a corrida: A largada em Homestead foi com poucas emoções, apenas Tony Kanaan conseguiu ultrapassagens entre os dez primeiros colocados, o baiano saiu da oitava colocação e na passagem da primeira volta já estava em quarto. Dario Franchitti manteve a ponta da corrida sendo seguido pelo seu companheiro de equipe Scott Dixon no segundo lugar e servindo de fiel escudeiro.

Na volta 37 aconteceu a primeira bandeira amarela da prova devido ao carro de Mario Moraes ficar parado em uma das pistas de rolamento por problemas mecânicos. Esta paralisação foi rápida. Todos os pilotos entraram nos pits para o reabastecimento e a troca de pneus. Dario Franchitti manteve a ponta da corrida e Ryan Briscoe ganhou duas colocações ficando em segundo. Tony Kanaan era o melhor brasileiro nesta altura da prova, em terceiro lugar, mas caiu duas posições após o reabastecimento. A relargada foi na volta 41.

A segunda bandeira amarela foi agitada pelo diretor de prova na volta 45 após um acidente da brasileira Bia Figueiredo. Os primeiros colocados não entraram nos boxes nesta amarela.

Esta paralisação foi um pouco mais longa e a relargada aconteceu sete voltas depois. Sem a intervenção do Pace Car, os pilotos tiveram varias voltas em bandeira verde e realizaram suas trocas de pneus e reabastecimento com a prova a todo vapor. Dario Franchitti entrou no pit em primeiro lugar e na saída manteve o mesmo posto. O brasileiro Tony Kanaan estava na disputa pela liderança da prova com o escocês.

A terceira bandeira amarela foi o auge da prova, pois foi causada pelo líder do campeonato Will Power. O australiano escapou na entrada da curva quatro e raspou no muro de proteção entortando a sua suspensão. Com esta amarela, todos os pilotos foram para o reabastecimento.

Power teve sua atuação na corrida ainda mais comprometida nos pits, o piloto errou o local para parar seu carro. A bandeira amarela foi longa e a equipe Penske decidiu por fazer ajustes no carro Nº 12, que acabou perdendo seis voltas em relação ao líder. A relargada foi na volta152.

Durante a volta 166, o diretor da prova decidiu por mais uma amarela, devido a detritos na curva dois. Nem todos os pilotos que estava nas primeiras colocações pararam nesta amarela. Franchitti, fez sua troca de pneus e reabastecimento.

A liderança da corrida neste momento estava com Scott Dixon, seguido por Hélio Castroneves. Logo na sequencia, a venezuelana Milka Duno acabou batendo na saída da curva quatro provocando a quinta amarela, demorando oito voltas para pintar a verde, na volta 181.

A prova foi liderada por Scott Dixon na parte final e venceu sem dificuldade após uma estratégia ousada de economia de combustível. A grande briga da prova foi entre Danica Patrick e Tony Kanaan nas últimas quinze voltas, com a norte-americana completando em segundo, com Tony Kanaan em terceiro lugar.

Confira como ficou o resultado final em Homestead:

P. Piloto(nacionalidade) Equipe Voltas Diferença
1º Scott Dixon (NZL) Penske 200 –.—-
2º Danica Patrick (EUA) Andretti Autosport 200 + 2.7587
3º Tony Kanaan (BRA) Andretti Autosport 200 + 2.7698
4º Ryan Briscoe (AUS) Penske 200 + 3.7827
5º Helio Castroneves (BRA) Penske 200 + 5.3324
6º Vitor Meira (BRA) A J Foyt Enterprises 200 + 7.2126
7º Marco Andretti (EUA) Andretti Autosport 200 + 8.3637
8º Dario Franchitti (ESC) Chip Ganassi 200 + 11.1401
9º Dan Wheldon (ING) Panther Racing 200 + 22.2521
10º Graham Rahal (EUA) Newman Haas Racing 199 + 1 volta
11º Ryan Hunter-Reay (EUA) Andretti Autosport 199 + 1 volta
12º Alex Lloyd (ING) Dale Coyne Racing 199 + 1 volta
13º Ed Carpenter (EUA) Panther Vision Racing 199 + 1 volta
14º Alex Tagliani (CAN) FAZZT Race Team 199 + 1 volta
15º Bertrand Baguette (BEL) Conquest Racing 199 + 1 volta
16º Sebastian Saavedra (COL)Conquest Racing 199 + 1 volta
17º Raphael Matos (BRA) De Ferran Dragon Racing 199 + 1 volta
18º Takuma Sato (JAP) KV Racing Technology 199 + 1 volta
19º Ernesto Viso (VEN) KV Racing Technology 198 + 2 voltas
20º Hideki Mutoh (JAP) Newman Haas Racing 198 + 2 voltas
21º Justin Wilson (ING) Dreyer & Reinbold Racing 198 + 2 voltas
22º Sarah Fisher (EUA) Sarah Fisher Racing 197 + 3 voltas
23º Simona de Silvestro (SUI) HVM Racing 197 + 3 voltas