Helio Castroneves: “Na minha frente eu vi muita coisa errada acontecer”

4 de outubro de 2010

Helio Castroneves concluiu a temporada 2010 da Indycar na 4ª colocação, após receber a bandeirada em 5º na Café do Brasil Indy 300, prova realizada neste sábado no Homestead-Miami Speedway, nos USA, e vencida pelo neozelandês Scott Dixon. A Chip Ganassi Racing comemorou também o título, decidido em favor do escocês Dario Franchitti, e Castroneves se constituiu no brasileiro melhor classificado ao final das 17 etapas. Mas o piloto do Team Penske reiterou a necessidade de não haver discrepâncias nas medidas punitivas. Seu comentários foram motivados por ter presenciado, durante algumas das 200 voltas da corrida, atitudes que considerou “absurdas”. Embora não tenha sido um final de semana fácil para o brasileiro, Castroneves ressaltou que o resultado, de maneira geral, foi satisfatório. Ele não deixando de destacar, porém, que poderia estar mais à frente na pontuação, não fossem os episódios de Edmonton. Ele lamentou o fato de a equipe Penske não ter podido comemorar o campeonato com Will Power, mas enalteceu o bom trabalho de Franchitti e o time comandado pelo norte-americano Chip Ganassi.

“Por mais que não fosse eu lutando pelo campeonato, é frustrante porque eu quero ver a equipe campeã, eu quero ver o Roger Penske e todos os integrantes da equipe Penske contentes, então, isso realmente frustra o trabalho de um ano inteiro. Mas eu acredito que esse campeonato é de consistência e está de parabéns a equipe Ganassi”, resumiu Castroneves. Obviamente, vamos ter de trabalhar um pouco mais no ano que vem para que a gente possa terminar em melhor posição”, projetou.

Detentor de 24 vitórias na categoria e tendo realizado neste sábado sua corrida de nº 212 na Fórmula Indy, Castroneves chamou a atenção novamente para as bases frágeis que norteiam a aplicação das regras punitivas da Indy. “Eu fiquei muito surpreso pelo fato de certos pilotos não terem sido penalizados. Infelizmente, a gente tem de falar de novo sobre Edmonton. Foi um episódio tão grotesco e hoje, na minha frente, eu vi muita coisa acontecer e não vi nenhuma penalização, não vi nada. Isso frustrou um pouco, mas espero que na temporada de 2011 sejam mais claras todas essas regras”, cobrou.  O fato de a temporada da Indy Racing League terminar, não significa que se trata de uma parada nas atividades esportivas de Helio Castroneves. ainda neste mês de outubro ele disputará competições automobilísticas na Austrália e Colômbia.