Trofeo Linea: Cacá sai na pole e pode virar líder no DF

17 de outubro de 2010

Deu tudo certo para Cacá Bueno nas tomadas classificatórias que definiram o grid da 9ª etapa do Trofeo Linea, abertura da rodada dupla deste domingo no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. Além de conquistar a segunda pole na temporada – a primeira foi obtida em Londrina em julho -, o terceiro colocado no campeonato ainda foi beneficiado pelos infortúnios dos principais rivais. O líder Giuliano Losacco terminou em 15º e o segundo colocado André Bragantini nem abriu a volta no Q2, abatido pela quebra do motor. Com a provável troca e conseqüente punição com a perda de 10 posições, Bragantini deverá despencar da 6ª para a 16ª colocação no grid.

Cacá disse que estava mais confiante no carro em ritmo de corrida do que na classificação com pneus novos. “Eu achava que o Bragantini seria um forte candidato à pole. Na verdade, estou preocupado no fim de semana com ele e com o Losacco. É como no surf, viemos preocupados em marcá-los porque são nossos maiores rivais na luta pelo título, embora os 70 pontos ainda em jogo superem os 59 do Losacco”, afirmou. O problema com Bragantini não foi o único “empurrão” favorável a Cacá. Christian Fittipaldi, penúltimo a entrar na pista no superqualifying dos seis mais velozes do Q1 e com chances de registrar a melhor volta, lamentou a quebra de uma ponta de eixo pouco antes de cruzar a linha de chegada e sairá em 5º.

Mesmo saindo em situação privilegiada em relação aos rivais, Cacá procurou exibir uma postura cautelosa. “Duas poles em cinco etapas são um sinal de que estamos bem. Em Curitiba, sofremos com os amortecedores, mas descobrimos o que estava acontecendo a tempo de vir para cá com tudo resolvido. Mas o campeonato está equilibrado e o que vale mesmo é o que acontecerá amanhã”, lembrou.

Nos boxes da Full Time Sports, nem a satisfação pelo segundo lugar no grid foi capaz de superar a decepção pelo drama de Bragantini. “Ganhei uma posição, mas o que eu queria mesmo é que ele tivesse feito a pole, porque tinha todas as chances para fazer a volta mais rápida do Q2”, comentou o paranaense Alceu Feldmann, que dividirá a primeira fila com Cacá. Feldmann foi outro que preferiu guardar as comemorações mais efusivas para depois da bandeirada. “Tem muita corrida pela frente”, resumiu.

Com a presença no autódromo de Felipe Massa, idealizador e padrinho do evento, a largada da primeira bateria do Trofeo Linea – que integra o Racing Festival juntamente com a Fórmula Future Fiat e a 600 Hornet (motos) – está marcada para as 11h25, com transmissão ao vivo pelo SporTv e na Internet pela RaceTv – www.racetv.com.br. A segunda, com as oito primeiras posições do grid invertidas em relação à ordem de chegada da anterior, tem início previsto para as 15h30, novamente ao vivo pela RaceTv. Losacco comanda a classificação com 59 pontos, contra 54 de Bragantini e 51 de Cacá.

O grid da 9ª etapa do Trofeo Linea:

1 Cacá Bueno – 2min15s223
2 Alceu Feldmann – 2min15s742
3 Antonio Jorge Neto – 2min15s782
4 José Cordova – 2min15s846
5 Christian Fittipaldi – 2min22s375
6 André Bragantini – sem tempo
7 Popó Bueno – 2min15s401
8 Cesinha Bonilha – 2min15s405
9 Thiago Camllo – 2min15s431
10 Ricardo Maurício – 2min15s443
11 Duda Pamplona – 2min15s468
12 Fábio Carreira – 2min15s567
13 José Vitte – 2min15s662
14 Serafin Jr. – 2min15s753
15 Giuliano Losacco – 2min15s824
16 Ulisses Silva – 2min16s077
17 Leonardo Nienkötter – 2min16s204
18 Clemente Faria – 2min16s578
19 Betinho Sartório – 2min16s974
20 Fernando Nienkötter* – 2min15s832
21 Cesare Marrucci* – 2min17s425
22 Rodrigo Navarro** – sem tempo

* Punidos com perda de 10 posições por troca de motor

Fotos: Carsten Host