Trofeo Linea: Christian Fittipaldi conquista sua 1ª vitória em Brasília e entra na briga pelo título

18 de outubro de 2010

Desde os treinos livres de sexta-feira (15), Christian Fittipaldi foi enfático ao afirmar que seu carro estava muito bem acertado para a disputa da 9ª e da 10ª etapas do Trofeo Linea. No classificatório, no sábado (16), uma quebra o impediu de brigar pela pole. Mas, neste domingo (17), o piloto pisou fundo para conquistar dois pódios e assumir a vice-liderança do campeonato, após as provas em Brasília (DF).

Na primeira corrida, largando em quinto, o piloto da equipe Fittipaldi (Iveco Capital / Banco Fidis / Rede Pit Stop) foi o terceiro colocado (repetindo o resultado que já havia conquistado em Londrina e Curitiba). Cacá Bueno foi o vencedor, seguido por José Cordova.

Na segunda prova, com os oito primeiros invertidos no grid, Christian partiu da sexta colocação para vencer sua primeira corrida na categoria. Foi uma disputa emocionante. Logo na largada, ele ultrapassou dois carros. Em seguida, numa disputa com André Bragantini, ele viu o rival rodar sozinho, sair da pista e ainda tocar no seu carro.

Da terceira posição para a ponta, Christian conseguiu belas ultrapassagens, deixando para trás Ricardo Maurício e Cesinha Bonilha. No final, Cacá Bueno chegou a se aproximar, mas Christian manteve a ponta e cruzou a linha de chegada em primeiro. Cacá foi o segundo e Bonilha completou o pódio, em terceiro.

Apesar da vantagem de Cacá na liderança (83 pontos contra 61 de Christian), ainda restam 35 pontos em jogo em Santa Cruz do Sul (RS), palco da última etapa no dia 12 de dezembro. Mesmo tendo disputado duas corridas a menos que os demais times, a equipe Fittipaldi chega à última prova com chances matemáticas de brigar pelo título.

“Estou muito contente. Fizemos o nosso papel, marcando vários pontos e só não foi melhor porque o Cacá também pontuou bem nas duas corridas. Mas agora vamos para a última etapa brigando pelo título e corridas são corridas. Tudo pode acontecer”, comentou Christian.

“Também fico feliz porque temos uma etapa a menos do que todo mundo, mas em todas as provas que eu larguei eu pontuei, o que comprova o bom trabalho da equipe”, completou o experiente piloto, único brasileiro a pilotar nas três principais categorias do automobilismo mundial (F-1, F-Indy e NASCAR).

A vitória em Brasília coroa a pista como um lugar especial para a família. Foi em 1988 que Christian conseguiu neste mesmo autódromo sua primeira vitória em monopostos, na Fórmula Ford. Na época, já sob o comando do pai, Wilson Fittipaldi, que hoje é diretor geral da equipe no Trofeo Linea.

“Foi até melhor do que imaginávamos. Uma pena termos perdido a primeira etapa do campeonato, mas mesmo assim estamos aqui em segundo lugar, com chances de brigar pelo título. Em todas as provas, o Christian vem aproveitando ao máximo, marcando pontos e este foi um final de semana muito bom”, declarou Wilsinho.

A felicidade da equipe Fittipaldi só não foi completa, porque o companheiro Rodrigo Navarro – que teve problemas com o motor nos treinos – não conseguiu pontuar. O paulista foi o 16º na primeira corrida e terminou em 14º na prova seguinte.

“Ao contrário do que algumas pessoas disseram, eu não fui desclassificado do classificatório de ontem. Eu nem abri volta. Saí, o motor estava falhando e já retornei para o box. Por isso, eu larguei em último”, explicou Navarro.

“Para as corridas de hoje, foram trocadas diversas peças do motor. A falha do motor diminuiu, mas durante a primeira corrida tive uma falha elétrica e o carro perdia bastante de reta. Para a segunda prova, mexemos novamente, mas quando esquentava eu perdia muita velocidade. Foi um final de semana para esquecer”, lamentou. “Agora vamos para Santa Cruz e espero que possamos ter um resultado melhor para lavar a alma na final do campeonato”, finalizou o paulista.

Os melhores na classificação do campeonato, após 10 etapas:
1 Caca Bueno, 83 pontos
2 Christian Fittipaldi, 61
3 Giuliano Losacco, 59
4 André Bragantini, 58
5 Alceu Feldmann, 57
6 Cesar Bonilha, 51
7 José Cordova, 46
8 Serafin Jr. e Popó Bueno, 43
10 José Vitte, 38
11 Antonio Jorge Neto, 33
12 Duda Pamplona, 30
13 Ricardo Maurício, 29
14 Ulisses Silva, 20
15 Clemente Faria Jr., 19
16 Thiago Camilo, 10
17 Leonardo Nienkotter, 7
18 Rodrigo Navarro, Cesar Marrucci e Fabio Carreira, 1

Fotos: Duda Bairros e Carsten Host.