Estreante em Santa Cruz, Jimenez busca rápida adaptação para continuar na briga pelo título

21 de outubro de 2010

No intervalo de um mês desde a última etapa da Copa Chevrolet Montana, em Campo Grande (MS), o piloto Sérgio Jimenez (GFS Softwares) não ficou parado e acumulou diferentes experiências automobilísticas neste período. Ele participou, a bordo de um Fiat Linea, de um treino para os 200 km de Buenos Aires – tradicional prova do TC2000, principal categoria do automobilismo argentino, que será realizada no início de novembro – e também do 14º Mônaco Kart Cup, no principado de Monte Carlo. Uma rotina benéfica para que o piloto se mantivesse em atividade.

“Estar andando é sempre bom. Pude experimentar um carro diferente no TC2000, com tração dianteira e muita tecnologia. Depois, fui para Mônaco, fazer a prova de kart que já tinha feito no ano passado, e é muito bacana, já que passa por parte do traçado utilizado pela Fórmula 1. Infelizmente não conseguimos vencer, éramos rápidos, lideramos a maioria das voltas, mas um acidente na primeira bateria nos tirou a chance de vitória, mas é uma prova bem divertida”. Após os compromissos, o paulista volta seu foco para a disputa da sétima etapa da temporada, que acontece neste domingo (24), no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Apesar de não ser uma pista nova (foi inaugurada em 2005) e de ser elogiada pela grande maioria dos pilotos, o circuito de Santa Cruz do Sul é uma novidade para Jimenez. “É uma pista que não conheço, acho que a única do circuito brasileiro de autódromos que nunca fui. Vi em vídeos feitos com câmeras onboard que tem bastante subidas e descidas, parece ser bem técnica e difícil, por isso, tenho de aproveitar o primeiro treino para me adaptar ao traçado e então, poder trabalhar no carro nos outros treinos. Uma boa classificação é importante para buscar um lugar no pódio. Espero estar mais uma vez bem em Santa Cruz”, disse o piloto.

Vindo de um bom quarto lugar na sexta etapa em Campo Grande (MS), que praticamente garantiu o acesso da Scuderia 111 à Stock Car, Jimenez vê como positivo o cenário na reta final da temporada, que, além desta etapa, ainda corre em Brasília e Curitiba. “Desde a classificação para a corrida do Rio de Janeiro (3ª etapa), estamos tendo um bom desempenho, apesar de ter tido um problema nessa corrida e o abandono em Interlagos quando estava liderando. Esses pontos estão fazendo falta agora na disputa do título de pilotos, mas ainda temos os descartes para considerar. Tenho chances e vou brigar até o fim pelo campeonato”, explicou. Ele está em quinto lugar na classificação geral, com 54 pontos, 31 a menos que o líder Diogo Pachenki.

Quanto aos planos para a equipe, Sérgio afirma que apesar do foco na disputa pelo título deste ano, o planejamento para a próxima temporada já foi iniciado. “Faltam dois pontos para a classificação matemática, então, já estamos correndo atrás de tudo – especialmente patrocinadores – para viabilizar a participação na (Stock Car) V8 no próximo ano e fazer um bom trabalho”, concluiu o piloto, que tem como companheiro de equipe o também paulista Rafael Daniel.