Stock Car: Circuito de Santa Cruz do Sul desafia engenheiros

21 de outubro de 2010

Considerado o circuito preferido da maioria dos pilotos da Stock Car, a pista de Santa Cruz do Sul (RS) é um desafio para os preparadores da principal categoria do automobilismo brasileiro. A partir desta sexta-feira (22/10) as equipes começam a se preparar para a disputa da 10ª etapa da Copa Caixa, que será realizada domingo (24/10), às 11 horas, com transmissão na Rede Globo de Televisão.

“É um traçado muito seletivo. Tem três curvas feitas em segunda marcha e quatro contornadas em quarta marcha. Um lado inteiro travado e outro rápido”, comenta Thiago Marques (Cimed Medicamentos/Alpina/Super Cola/Votomassa), ex-campeão da Stock Car Light.

O Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul tem um traçado com 3.530,7 metros de extensão, no sentido anti-horário, com 14 curvas (sete à direita e sete à esquerda) de alta, média e baixa velocidades. Algumas curvas são feitas em mergulho cego, outras são em formato de “S” com contorno lento e rápido, além de Ferradura.

“Por isso, é uma pista interessante e desafiadora, que depende muito da engenharia do carro. Com a experiência do Maurício (Matos) e do ‘Alemão’ (Edvaldo Zaghetti), acho que encontraremos um bom equilíbrio”, opinou o piloto paranaense sobre o diretor técnico e o chefe dos mecânicos da equipe AMG Motorsport (3M/Poliron/Beta Ferramentas).

Realmente a equipe comandada desportivamente pelo campeoníssimo Ingo Hoffmann considera que não terá dificuldade para superar este desafio. “Na parte de engenharia o objetivo principal é deixar o carro equilibrado na aproximação das freadas fortes e rápido nas curvas de alta”, explica ‘Alemão’.

“A maior dificuldade é a freada muito forte no final da reta, quando o carro chega em sexta marcha com aceleração plena e entra em segunda marcha. Precisa de equilíbrio na aproximação e na sequência de curvas de alta atrás dos boxes”, continua o engenheiro Maurício Matos. “Na realidade a pista tem mais curvas de media e alta velocidade. O momento dentro das curvas de baixa é muito pequeno”, complementa o chefe dos mecânicos.

Faltando apenas três corridas para o encerramento da maratona de corridas da Stock Car 2010, Thiago Marques pretende manter sua estratégia de andar entre os dez primeiros e pretende desta vez chegar ao final da prova pontuando bem.

“Por causa do resultado da corrida anterior, a expectativa para Santa Cruz é maior. Queremos a recuperação e almejamos chegar onde pretendemos”, planeja. “Londrina pegou a gente de surpresa. É a pista que eu mais gosto, sempre andei bem lá, mas não acertamos bem o carro. Espero que Londrina tenha sido atípica no retrospecto da equipe”, lembra. “Aqui em Santa Cruz Vai se dar bem quem for mais constante, quem conseguir o melhor compromisso entre as duas partes do circuito”, analisa o experiente piloto curitibano.