Allam Khodair vence a décima etapa de Copa Caixa Stock Car, em Santa Cruz do Sul

25 de outubro de 2010

Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Divulgação.

Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Divulgação.

Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Divulgação.

Allam Khodair venceu a décima etapa da Copa Caixa Stock Car, disputada no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS) e válida pela segunda etapa da Mobil Super Final. O piloto da Blau Full Time (Peugeot) garantiu o topo do pódio após a punição dos três pilotos que estavam na sua frente, Ricardo Sperafico, Rodrigo Sperafico e Alan Hellmeister, que receberam ordem para passar nos boxes (drive trough) e acabaram não cumprindo a determinação da Direção de Prova. Com isso, Allam garantiu sua segunda vitória na temporada, com o tempo de 47min41seg727. A segunda colocação ficou com Valdeno Brito, da Cosan Mobil Super Racing (Chevrolet), com 47min50seg945, enquanto Ricardo Mauricio, da Eurofarma RC (Chevrolet) fechou o pódio, com 47min51seg396. A próxima etapa, a 11a, será no dia 21 de novembro, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília.

Com o resultado na prova gaúcha, Khodair voltou à briga pelo título, subindo para a terceira posição, com 240 pontos. Por falar nisso, a Mobil Super Final tem novo líder: Ricardo Mauricio, que agora soma 251 pontos contra 247 de seu companheiro de equipe, Max Wilson, que terminou em oitavo. A classificação geral da Mobil Super Final é a seguinte: 1) Ricardo Maurício, 251; 2) Max Wilson, 247; 3) Allam Khodair, 240; 4) Cacá Bueno, 236; 5) Átila Abreu, 234; 6) Nonô Figueiredo, 224; 7) Felipe Maluhy, 218; 8) Popó Bueno, 216; 9) Marcos Gomes, 210; 10) Daniel Serra, 207.

A décima etapa teve de tudo, para delírio e também confusão do bom público presente ao Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul. Batidas, rodadas, ultrapassagens, entrada do carro de segurança, erros nos boxes e muita velocidade marcaram a disputa, que acabou confirmando toda a expectativa de muita emoção. Numa das entradas do carro de segurança, a prova acabou se definindo. Pelo regulamento, o horário para pit stop estava aberto, mas o regulamento ainda prevê que os carros não podem entrar nos boxes enquanto o safety car estiver na pista.

Os chefes de equipe, no entanto, ficaram confusos com a informação do locutor oficial de que o reabastecimento e troca de pneus estavam autorizados. Além disso, alguns dirigentes alegam que a placa correspondente à liberação dos boxes foi exibida, bem como o sinal verde característico mostrado nos monitores de tevê. Mais de uma dezena optou pela parada, enquanto a maioria se manteve no circuito.

Com isso, o carros que entraram para o boxes acabaram sendo punidos com a passagem pelo boxes, sendo que os três primeiros colocados, os irmãos Sperafico e Hellmeister, foram desclassificados. Melhor para Khodair, que vinha em quarto após um problema de Popó Bueno, da A. Mattheis (Chevrolet), e conquistou mais um resultado positivo na carreira.

Allam Khodair comemorou muito sua segunda vitória, ainda mais porque luta pelo título da temporada 2010. “Tinha um carro muito competitivo, mas tive problemas no classificatório e larguei em nono. Na prova, o começo foi um pouco conturbado, quando o safety car entrou, eu sabia que tinha condições de brigar pela vitória, pois meu carro realmente estava rápido. E a partir daí foi uma questão de administrar e a vitória veio”, comemorou. “E o melhor é que a conquista veio em um momento importante do campeonato, e agora chego mais perto dos líderes”, contou.

O segundo colocado, Valdeno Brito, disse que a posição é comemorada como vitória. “Esse segundo lugar é como se fosse o primeiro para mim. Venho de um ano com muitos problemas e estar no pódio é muito bom. Queria estar na Super Final, mas vamos trabalhar com esse objetivo para 2011. A corrida foi boa, com algumas confusões, mas no final deu tudo certo”, considerou o paraibano.

Ricardinho também gostou do resultado, principalmente pelo campeonato. “No classificatório eu vinha bem no Q2, mas no Q3 tive problema na barra traseira que estava com uma certa folga. Mas a equipe fez um carro muito bom para mim. Em alguns momentos o Cacá e o Popó me “seguravam”, mas eu sabia que estava mais rápido do que eles. Acho que fomos bem conservadores na estratégia de box, mas o resultado é bom para o campeonato. Ainda tem muita coisa para acontecer, e estou animado para as próximas duas provas. Pretendo continuar assim e descartar o sexto lugar em Londrina”, comentou Ricardinho.

Resultado da décima etapa, em Santa Cruz do Sul:

1    18 Allam Khodair (Blau Full Time/Peugeot), 32 voltas, 00:47:41.727
2    77 Valdeno Brito (Cosan Mobil Super Racing/Chevrolet), 32, 00:47:50.945
3    90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC/Chevrolet), 32, 00:47:51.396
4    51 Átila Abreu (AMG Motorsport/Chevrolet), 32, 00:47:51.748
5    14 Luciano Burti (Itaipava Racing Team/Peugeot), 32, 00:47:52.246
6    33 Felipe Maluhy (Officer ProGP/Chevrolet), 32, 00:47:52.440
7    99 Xandinho Negrão (A.Matheis Motorsport/Chevrolet), 32 00:47:52.708
8    65 Max Wilson (Eurofarma RC/Chevrolet), 32, 00:47:53.508
9    6 Alceu Feldmann (RCM Motorsport/Peugeot), 32, 00:47:53.698
10  74 Popó Bueno (A.Matheis Motorsport/Chevrolet), 32, 00:47:53.947
11  35 David Muffato (Itaipava Racing Team/Peugeot), 32, 00:47:56.930
12  0 Cacá Bueno (Red Bull Racing/Peugeot), 32, 00:47:57.294
13  23 Duda Pamplona (Officer ProGP/Chevrolet), 32, 00:48:00.260
14  16 Diego Nunes (RC3 Bassani/Peugeot), 32, 00:48:00.944
15  7 Thiago Marques (A.M.G. Motorsports/Chevrolet), 32, 00:48:03.895
16  Thiago Camilo (Ipiranga Vogel Motorsport/Chevrolet), 32, 00:48:05.613
17  25 Julio Campos (JF Racing/Peugeot), 32, .00:48:09.716
18  9 Giuliano Losacco (Flash Power Racing/Peugeot), 32, 00:48:10.301
19  1 Antonio Pizzonia (Hot Car Competições/Chevrolet), 32, 00:48:15.744
20  28 Juliano Moro (Crystal Racing Team/Peugeot), 32, 00:48:24.348
21  8 Pedro Gomes (Ecopads Vogel Motorsport/Chevrolet), 32, 00:48:25.551
22  44 Betinho Gresse (Hot Car Competições/Chevrolet), 32, 00:48:37.926
23  80 Marcos Gomes (Blau Full Time/Peugeot), 30, 00:59:58.854
24  29 Daniel Serra (Red Bull Racing/Peugeot) 29, 00:43:28.715
25  3 Cláudio Ricci (Crystal Racing Team/Peugeot), 24, 00:36:40.412
26  11 Nonô Figueiredo (Cosan Mobil Super Racing/Chevrolet), 23, 00:36:16.490
27  15 Antonio Jorge Neto (RZ Corinthians Motorsport/Chevrolet), 13, 00:19:30.873
28  31 Wilian Starostik RC3 Bassani Chevrolet 10 00:14:13.594
29  55 Christian Fittipaldi (Gramacho Costa Comp./Chevrolet), 1, 00:01:43.371
30  63 Lico Kaesemodel (RCM Motorsport/Peugeot) 0 – – – – 0

Carros 20, 19 e 2 desclassificados por não atenderam a determinação da Direçõo de Prova (drive trough)
Carros 11,8,25 e 28 penalizados em 20 segundos