Stock Car: Após bons resultados nos treinos, Pizzonia tem domingo frustrante

25 de outubro de 2010

Foto: Cleocinei Zonta/Divulgação

Foto: José Mário Dias / Divulgação

A 10ª etapa da Copa Caixa Stock Car, neste domingo (dia 24), em Santa Cruz do Sul (RS), teve de tudo um pouco: ultrapassagens, saídas de pista, batidas, safety car, punições e confusões. No final, a vitória ficou com o paulista Allam Khodair, seguido por Valdeno Brito (2º) e Ricardo Maurício (3º). Este último assumiu a liderança da Super Final, agora com 251 pontos.

Na equipe Hot Car Competições (Agecom / Bardahl), o domingo foi frustrante, principalmente após o piloto Antonio Pizzonia ter conquistado o quarto lugar no grid de largada. O amazonense e o companheiro Betinho Gresse não pontuaram, terminando em 18º e 21º, respectivamente. Logo no início da prova, Pizzonia passou a enfrentar problemas com o carro, que saía de frente. A falta de aderência também bloqueou os freios e o piloto foi perdendo posições.

“Temos de ver na oficina o que aconteceu. O carro mudou completamente. Os pneus dianteiros acabaram nas duas primeiras voltas. Depois, tive um problema nos freios, que acabou destruindo ainda mais os pneus. Fui me arrastando na pista. Foi frustrante. O final de semana vinha sendo bom até a corrida e, justamente na prova, quando achávamos que estaríamos fortes, tivemos esse problema. Não dá para entender por que o carro reagiu desta maneira”, comentou Pizzonia.

O chefe da equipe, Amadeu Rodrigues, também lamentou o ocorrido. “Uma pena. O final de semana que tinha sido perfeito até ontem, mudou completamente. Vamos avaliar com calma para ver o que aconteceu. Fizemos mudanças pequenas, o que é normal para a corrida, e não era para o carro do Pizzonia ter uma diferença de desempenho tão grande. Agora é pensar na próxima”, desabafou o chefe da equipe.

Na confusão, que marcou a prova e envolveu 12 carros na abertura de box para reabastecimento, Pizzonia também acabou punido. Como o Safety Car entrou na pista no mesmo momento, após um incidente com Antonio Jorge Neto, os pilotos não poderiam parar e todos que o fizeram levaram um drive-thru. Apesar de não ter parado, com a confusão, Pizzonia passou pela linha da entrada para os boxes e também sofreu a punição.

Já o paulista Betinho Gresse, largando mais atrás, envolveu-se em alguns incidentes. “Fiz uma largada cautelosa e ganhei quatro posições. Depois, levei uma batida do William Starostik no meio do carro. Acho que ele estava tentando ultrapassar o Diego Nunes, usou o push-to-pass e acabou me acertando. Caí para último. Após o pit stop, com pneus novos, o carro melhorou um pouco nas primeiras voltas. Mas, no final, tive outro incidente. Coloquei o carro por fora para passar o Pedro Gomes e ele voltou e acabou batendo. Meu carro desalinhou inteiro”, completou o piloto.