Um GP antes do GP – Por Carlos Lua Cintra Mauro

25 de outubro de 2010

Quem passar no Autódromo de Interlagos, hoje, nem pode imaginar todo o trabalho que já foi feito pelos milhares de engenheiros, técnicos e trabalhadores que desde o dia sete de setembro desembarcaram para um GP diferente. Um GP tão importante quanto o que precede o GP Brasil de F1 de 2010, marcado para os dias 05, 06 e 07 de novembro.
Na pista propriamente dita
A pista conservou o asfalto de qualidade (de acordo com o Departamento de Engenharia da Organização do GP Brasil de Formula 1) um asfalto especial sem ondulações (variação de apenas 3mm a cada 10metros, impressionante!) e de referência mundial, a pista também ganhou novas zebras(de desenho aperfeiçoado, segundo as normas atuais da FIA) na descida do Lago, na freada do S tradicional e na saída da Junção. Recebeu de presente, ainda, uma renovação total das barreiras de pneus (presos de forma segura e correta, revestidos ainda da correia transportadora que é ao mesmo tempo uma solução técnica e sustentável já que usa materiais reciclados), uma revisão das telas de proteção (substituição de alguns pontos danificados) e até mesmo uma inédita e segura Safer Barrier (a famosa soft wall que será instalada pela primeira vez no Brasil) na saída da Curva do Café.

No Autódromo em geral.
Revisão de todos os quadros de força dos boxe e instalações de transmissão e imprensa, limpeza geral, pintura farta e uma quantidade adequada de arquibancadas instaladas em locais estratégicos para que, junto com as arquibancadas tradicionais, possam receber com conforto e segurança os 70 mil espectador esperados.

Fora do Autódromo
Mas esse GP antes do GP não fica restrito à área do circuito, se espalha por toda a cidade de São Paulo que se mobiliza através da SPTrans para transportar de forma eficiente e pontual através de ônibus e vans nada menos do que 22 mil. E através de seus bares, hotéis e restaurantes trabalham sem parar para que cada um que vier ao GP do Brasil de F1 leve uma imagem positiva dessa Capital cosmopolita de todos os brasileiros.

Quem são os responsáveis?
Dezenas de engenheiros, centenas de colaboradores, milhares de operários transformam Interlagos na velocidade que a ocasião exige para que dezenas de pilotos, centenas de pessoas das equipes possam fazer o espetáculo para milhares de convidados, milhões de brasileiros e bilhões de espectadores em todo o Mundo. É a cidade de São Paulo mostrando a sua face trabalhadora, inovadora e progressista graças à força de todos aqueles que nela nasceram ou ela escolheram.

Para o Departamento de Engenharia dos promotores do evento, depois deste GP antes do GP, depois de 50 dias de trabalho redobrado de planejamento e execução resta a satisfação do dever cumprido, a felicidade de constatar que em apenas mais 15 dias as suas realidades vão ajudar a tornar inesquecível o sonho de tantos.

Por Carlos Lua Cintra Mauro direto de Interlagos.