Matheus Stumpf e Valdeno Brito buscam título antecipado em Pinhais

26 de outubro de 2010

O gaúcho Matheus Stumpf, que lidera a temporada da GT Brasil ao lado do paraibano Valdeno Brito, com um Ford GT, espera sair de Pinhais (PR), cidade que receberá a penúltima etapa do campeonato, já com o título de 2010. A dupla da equipe BMG Racing tem 45 pontos de vantagem sobre os vice-líderes, Chico Longo e Daniel Serra, que correm com o Lamborghini Gallardo LP560 da equipe Lamborghini Cimed.

A diferença permite que a temporada seja decidida já nesta etapa, marcada para os dias 30 e 31 de outubro, no Autódromo Internacional de Curitiba. “Felizmente, temos uma vantagem segura em relação aos outros competidores. Desta forma podemos partir pra cima e tentar fechar o título no fim de semana da penúltima etapa. Mas se ficarmos entre os cinco primeiros já estará muito bom”, confirma Matheus Stumpf.

O histórico dele mesmo na pista é bom: venceu uma vez na temporada passada, quando ainda fazia dupla com Ramon Matias, com um Dodge Viper Competition Coupe. “A pista é uma das melhores da temporada. Tem uma freada muito forte no final da reta e não consome tanto os pneus, o que é bom pra nós. Temos chance de fazer uma grande corrida lá”, analisa o piloto da BMG Racing, que aponta como principais concorrentes o Dodge Viper e o Lamborghini.

“Nosso Ford GT tem uma desvantagem de velocidade em relação ao Viper e de tangência de curvas, especialmente de baixa, em relação aos Lamborghini. Mas é um carro que casa bem com a pista, que não é tão exigente na parte mecânica como Interlagos, por exemplo”, acrescenta Matheus Stumpf. Na opinião do piloto, a vantagem dele e do parceiro de pilotagem chega a ser surpreendente, considerando o equilíbrio do Itaipava GT Brasil.

“Quando começamos o ano, sabíamos da nossa força como dupla, carro e equipe. Mas, mesmo assim, estou surpreso. Principalmente pelo equilíbrio da categoria. A equipe BMG Racing nos dá uma tremenda segurança durante as provas, já que não abandonamos nenhuma corrida devido a problemas mecânicos. Dessa forma, só preciso me preocupar em acelerar”, conclui Matheus Stumpf.

Foto:Fernanda Freixosa/Divulgação.