Paulistas tentam manter hegemonia na Seletiva de Kart Petrobras

28 de outubro de 2010

A força do kartismo paulista é inegável e sempre ficou muito clara na Seletiva de Kart Petrobras. Em onze edições, foram sete conquistas para os pilotos de São Paulo. O que aumenta ainda mais a expectativa em torno da nova geração de representantes do Estado. Serão três na decisão de 2010, marcada para os dias 9 e 10 de novembro, em Itu (SP): Guilherme Salas, Jean Aguiar e Victor Franzoni.

Os três, é claro, não têm outra coisa em mente que não seja a disputa pelo prêmio de R$ 105 mil. E sabem que, na pista, estatísticas não conta muito. “Eu acho que esta hegemonia é fruto de campeonatos de kart mais fortes em São Paulo e por termos as melhores pistas”, afirma Guilherme Salas, de 16 anos, um dos paulistas classificados para a final. Victor Franzoni, de 15, concorda. “São Paulo é tradicionalmente forte no automobilismo”.

“Temos grandes pistas e apoio de mais empresas. Por isso, estamos bem. Mas a final da Seletiva de Kart Petrobras será muito difícil”, comenta Victor Franzoni. O terceiro paulista da lista é Jean Aguiar, também de 15 anos. “A concorrência em Itu será grande, mas treinei para vencer. Felizmente, temos boas pistas e campeonatos aqui, o que traz uma vantagem. Mas também há grandes competições em outros pontos do Brasil”, destaca.

Pelo menos neste ano, os paulistas não são necessariamente os mais experientes do grupo e contam com adversários que, apesar de nascidos em outras regiões, têm o kartismo de São Paulo como escola. Mas terão a oportunidade de correr em casa: a decisão será no Kartódromo Internacional de Itu. A curiosidade é que, em cinco oportunidades, os paulistas jamais perderam uma final dentro de São Paulo.