Sinalizar esta mensagem II Rally das Serras: final de semana de muito trabalho para a organização

29 de outubro de 2010

Enquanto a maioria dos brasileiros se prepara para mais um feriado prolongado, os organizadores do II Rally das Serras aceleram os preparativos para a disputa, marcada para o período de 12 a 15 de novembro, em São Joaquim, Santa Catarina. O final de semana será de muito trabalho, com foco nos testes de rádio e conferência de planilha. Tudo para que a competição, válida pelo Brasileiro Cross Country em todas as categorias (carros, motos, caminhões e quadriciclos), seja, mais uma vez, um sucesso. As inscrições seguem abertas e podem ser feitas pelo site da www.webventure.com.br.

“Estamos na fase final de preparação e a ideia é conferir cada detalhe da planilha antes da disputa. Além disso, vamos testar os rádios e seus alcances, para que tenhamos um posto de rádio a cada dez quilômetros. Com isso, teremos o controle total do evento, garantindo uma boa prova e também muita segurança para os participantes”, explica Dyonísio Malheiro, diretor-geral do II Rally das Serras.

Por falar em segurança, Dyonísio destaca que o desenho da prova já favorece, pois estará a cerca de 30 quilômetros do asfalto. Isso possibilitará, caso seja necessário, o pronto atendimento aos pilotos e navegadores em qualquer situação. Além disso, todos utilizarão o sistema de localização Spot, o mesmo usado no Dakar e no Rally dos Sertões, que poderão ser acionados em caso de qualquer momento.

Ainda no tema segurança, a organização contará com 150 pessoas em seu staff, distribuídas pelas mais diversas funções, e a prova terá à disposição um grande esquema de ambulâncias em todas as cidades que fazem parte do percurso e uma UTI em São Joaquim. “Queremos que os participantes pensem apenas em acelerar e conseguir o melhor resultado”, completou.

A prova

Como é tradicional nas provas organizadas por Dyonisio Malheiro, diretor-geral do Rally das Serras, a expectativa é de muita técnica em todas as especiais. Nesta edição, o percurso passará pela região de Coxilha Rica, que engloba as cidades de São Joaquim, Painel, Lages e Vacaria, com uma diversidade enorme de terrenos e desafios, como acontece no Deserto do Jalapão, no estado de Tocantins.

A disputa terá cerca de 270 quilômetros assim divididos: 50 km de deslocamento até a especial, 188 de trechos cronometrados, e 32 km de radar. Haverá ainda um abastecimento para todos no quilômetro 100 da especial, no vilarejo de Bentinho. A base será montada no Parque Nacional da Maçã, em São Joaquim, que já se prepara para receber o II Rally das Serras