Maycon Zandavalli cumpre promessa e vence em Curitiba

31 de outubro de 2010

Maycon Zandavalli prometeu e cumpriu. Manifestando há vários dias seu otimismo quanto à chance de superar o favorito José Luís Teixeira Júnior na caça à vitória na sétima etapa da Superbike, o piloto paranaense da Spiga Racing venceu a corrida deste domingo (31), no Autódromo Internacional de Curitiba. Foi sua segunda vitória na temporada – a primeira aconteceu na terceira etapa, cinco meses atrás no circuito paulista de Interlagos.

Teixeira Júnior, conhecido como “Cachorrão”, era apontado por maioria dos concorrentes como favorito à vitória. Estreando uma nova moto, a 1000RR da BMW, o piloto paulista dominou todas as sessões de treinos no fim de semana e largou da pole-position. Zandavalli ocupou o segundo lugar no grid, que reuniu 30 pilotos nas quatro categorias do TNT Superbike. Os dois acabaram consolidando-se nos principais destaques da etapa curitibana. “O Cachorrão latiu, latiu, latiu, mas dizem que cão que late não morde, e quem mordeu no fim fui eu”, declarou Zandavalli, ainda antes da comemoração no pódio, em tom de bom-humor. “A gente sabia que tinha conseguido deixar a moto numa condição boa o bastante para competir de igual para igual com ele, que está numa grande fase. E foi o que aconteceu, tivemos um duelo muito bom. Pena que acabou cedo, com o acidente dele”, frisou.

Dada a largada da corrida, Teixeira Júnior caiu para quarto. A liderança foi conquistada por Diego Pretel, piloto da categoria Pró-Amador que ocupava o sexto lugar no grid. Zandavalli seguiu em segundo e superou Pretel no início da terceira volta. “Eu tinha uma vantagem boa, porque estava todo mundo envolvido lá com a briga pelo segundo lugar. Mas não demorou muito e o Cachorrão chegou para me complicar a vida”, lembrou o piloto da Spiga Racing.

O paulista e o paranaense passaram a se revezar na liderança. “Assumi a liderança três vezes, nas três ele me passou de novo, o nosso ritmo estava forte e era muito parecido”, descreveu Zandavalli, que na quinta das 17 voltas da corrida cronometrou a volta mais rápida, estabelecendo o recorde da categoria Superbike para o traçado de 3.695 metros do autódromo curitibano. Na oitava volta, Teixeira Júnior sofreu uma queda ao final da reta dos boxes e abandonou.

“Eu tinha passado ele na curva da vitória, ele me ultrapassou de novo no fim da reta dos boxes e, na volta seguinte, caiu. A gente brinca, sempre, o clima é de descontração, sempre, mas fiquei chateado pelo que houve com ele”, frisou o vencedor. “O Cachorrão era líder quando caiu, assumi a liderança e não saí mais do primeiro lugar, mas tenho certeza de que, mesmo se ele continuasse até o fim, eu poderia vencê-lo. Hoje, com certeza, poderia”, acrescentou.

Zandavalli, que disputa o TNT Superbike com o apoio da Ronin Tools, não fez questão de esconder a emoção. “Vencer é sempre maravilhoso, eu só tenho a agradecer ao Spiga e a toda a equipe pelo grande trabalho que fizeram e por toda a evolução que eles têm me proporcionado”, reverenciou, citando o preparador de sua Honda, Antonio “Spiga” Finardi. “É só meu primeiro ano como piloto de motos, vencer duas corridas foi sensacional”.

Com a segunda vitória na temporada 2010, Zandavalli foi a 120 pontos. Manteve a quarta posição na classificação do campeonato. O líder é Murilo Pinhati Colatrelli, que terminou a etapa curitibana em quarto e foi a 149 pontos. Teixeira Júnior segue na vice-liderança, com 138 pontos. Alecsandre “Doca” di Grandi foi o quinto na corrida e continua em terceiro no campeonato, agora com 123 pontos – a disputa entre os títulos segue entre os três primeiros.

“Em São Paulo, na última etapa, tenho certeza de que vamos estar ainda mais fortes, vamos buscar mais uma vitória”, prometeu Zandavalli, que manteve a chance matemática de ser vice-campeão em sua temporada de estreia.

Foto: Marcelo Soares.