Lucas compensa desvantagem no braço

6 de novembro de 2010

A sexta-feira (5), dia dos primeiros treinos livres para a 18ª e penúltima etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1, será um dia inesquecível para Lucas Di Grassi (Bombril, Sorocred, Locaweb, Eurobike, Schioppa), que teve sua primeira experiência no Autódromo de Interlagos a bordo de um carro de Fórmula 1. Mesmo sem ter participado do primeiro treino livre, o brasileiro sabia que teria pouco tempo de pista para levar os engenheiros da Virgin Racing a trabalharem no melhor acerto para o VR-01 número 25.

A segunda sessão teve novamente o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, na liderança. Lucas marcou 1min15s433 e, entre as equipes novatas, ficou somente atrás das Lotus do italiano Jarno Trulli e do finlandês Heikki Kovalainen. Um resultado que Lucas julgou excelente. “Acho que fui bem aqui porque já tenho boa noção da pista. Já corri aqui antes em outras categorias, embora andar aqui de Fórmula 1 é completamente diferente de andar com um Fórmula 3, que foi o último carro com o qual corri em Interlagos”, disse. “Ter noção da pista é bem diferente de experimentar com o equipamento atual, e para saber como seria, eu tinha que andar forte desde o início, já que não fui para a pista no primeiro treino livre. Tive que recuperar o tempo perdido, mesmo sem saber do que o carro seria capaz de fazer aqui”, apontou.

A volta de Di Grassi foi sete décimos de segundo mais rápida que a de seu companheiro de equipe, o experiente alemão Timo Glock, que corre em Interlagos com um chassi oito quilos mais leve que o do brasileiro. “Ter sido mais rápido que o Timo, com um carro mais pesado – além da diferença de chassi, eu também sou mais pesado que ele, porque sou mais alto – me deixou muito contente. Entretanto, tenho que manter os pés no chão, porque amanhã é outra história”, explicou.

“Encontramos um caminho no acerto do carro, mas amanhã começa tudo de novo e temos de validar este acerto que estamos tentando, ver se ele continuará funcionando bem”, disse Lucas. “Interlagos é uma pista para pneus macios, e gosto mais de andar com este tipo, que é mais aderente, e isso ajuda bastante”, falou.

Para sábado (6), a previsão aponta 80% de probabilidade de chuva para a terceira sessão de treino livre (às 11 horas) e para o treino classificatório (às 14 horas). “Com a chuva se confirmando, são dois lados: todo o trabalho feito hoje de acerto terá de ser recomeçado do zero, mas também vai fazer o treino virar uma loteria – pode nos atrapalhar, mas também traz uma boa chance para uma equipe pequena subir à parte mais intermediária do grid, reduzindo a desvantagem para os outros carros. Se realmente chover, vai ser totalmente imprevisível”, aponta.

Emoção Assim que saiu para a pista, a comunicação do piloto com a equipe estava aberta na transmissão da TV, e Lucas fez questão de narrar sua primeira volta pelos 4.309 metros de Interlagos, e encerrou fazendo uma declaração de amor ao autódromo paulistano. “Baby, eu amo Interlagos”, disse.

“Foi uma sensação incrível. Não ando aqui faz sete anos, e esta foi minha primeira vez de Fórmula 1 aqui. Foi demais. Uma experiência que nunca vou esquecer”, encerrou.

Foto:Miguel Costa Jr/Divulgação.