Mundial de Rali: Nobre e Paula prontos para o encerramento da temporada em Wales

11 de novembro de 2010

A dupla brasileira Paulo Nobre/Edu Paula (Link Trade) está de volta ao lugar onde sua aventura no Campeonato Mundial de Rali teve início. Foi no Rally da Grã Bretanha de 2009 que os brasileiros tiveram seu primeiro contato com a categoria P-WRC (carros de produção) e neste final de semana eles retornaram a Wales para encerrar sua participação no campeonato deste ano, sendo assim os primeiros brasileiros a disputar uma temporada completa no Mundial de Rally.

“Parece que foi ontem! O Edu e eu chegamos aqui como dois garotinhos que vão pela primeira vez numa escola nova, só faltou a lancheira! Hoje, já nos sentimos ambientados tanto na equipe BRR quanto no WRC, de uma maneira geral”, comentou Nobre.

Está será a primeira vez no ano que Nobre e Paula chegam a um rali com alguma experiência anterior. Nas cinco provas que disputaram neste ano, tudo era novidade para a dupla brasileira. Mas mesmo com a participação do ano passado em Wales, eles já notaram várias mudanças na prova. “Percebemos que cada prova do WRC tem sua própria personalidade e característica. Wales é frio, chuvoso e com muita lama! E neste ano parece que está com mais barro ainda. Pelo menos foi essa a impressão do primeiro dia de levantamento! Diminui muitas das curvas levantadas no ano”, disse Palmeirinha.

Em um ano de evolução, os brasileiros pontuaram nas três primeras etapas do campeonato. Ficaram na 8ª colocação no Rally da Suécia, em 7º no Rally da Jordânia e 6º no Rally da Nova Zelândia. Na Finlândia veio o primeiro abandono de uma prova, fato que se repetiu no Rally do Japão. Mas foi justamente na terra do sol nascente que os brasileiros obtiveram seu melhor desempenho, já que deixaram o rali quando estavam no 5º lugar, depois de ocuparem o 3º posto de sua categoria na maior parte da prova. “Não adianta querer dar um passo maior do que a perna e nem ser mais realista que o rei! Adorariamos vencer uma prova no mundial, mas o nível aqui é absurdamente alto, ainda mais quando se fala dos ponteiros de cada categoria. Estamos animados com o desempenho que tivemos nos últimos ralis, vamos tentar andar no mesmo rítmo e se conseguíssemos um pódio seria uma grande vitória. Ainda falta comer muito arroz com feijão para ser competitivo por aqui!”, explicou o piloto, que ocupa a 15ª colocação no campeonato com 18 pontos somados. A liderança da categoria P-WRC é da dupla portuguesa Armindo Araújo/Miguel Ramalho, com 108 pontos.

O Rally da Grã Bretanha será composto por 20 Especiais, sendo uma Super Especial na quinta-feira, seis trechos cronometrados na sexta-feira, nove no sábado e quatro Especiais no domingo. “Três especiais são exatamente iguais as do ano passado, e isso ajuda um pouco pois desde a primeira passada já andamos conferindo e não só levantando. Porém, como o piso está bem mais molhado esse ano, nós acabamos corrigindo bastante! As demais Especiais ou são novas, ou só se aproveita trechos internos, logo, acabamos as levantando por inteiro! Mas é exemplar a organização dos britânicos!”, elogiou Edu Paula.

Além do bom desempenho na última etapa do Mundial, no Japão, Nobre e Paula também chegam embalados por uma vitória na 7ª etapa do Campeonato Sulamericano de Rali, disputado no dia 10 de outubro, no Chile.

Foto: Photo-4/RTF/Divulgação.