Trofeo Linea: Equipe Fittipaldi aproveita intervalo sem provas para trabalhar na revisão dos carros

11 de novembro de 2010

Serão quase dois meses sem provas. Estreante no automobilismo brasileiro, o Trofeo Linea teve sua última etapa no dia 17 de outubro, em Brasília (DF), e só realizará a rodada final no dia 12 de dezembro, em Santa Cruz do Sul (RS). Se, por um lado, o longo intervalo quebra o ritmo das equipes, por outro, ajuda na revisão geral dos carros.

Na equipe Fittipaldi (Iveco Capital / Banco Fidis / Rede Pit Stop), vice-líder com Christian Fittipaldi entre os pilotos, as semanas têm sido de muito trabalho e revisão minuciosa de cada peça. “Tanto o carro do Christian quanto o do (Rodrigo) Navarro estão sendo 110% revisados. Se temos qualquer dúvida, com relação a alguma peça, já buscamos um equipamento novo. Sabemos que a decisão não vai ser fácil, porque a diferença de pontos entre o Christian e o líder é grande. Mas ainda é possível e vamos brigar até o último metro de cada corrida”, comentou Wilson Fittipaldi, diretor geral do time.

O líder da temporada é o carioca Cacá Bueno, que soma 83 pontos, contra 61 de Fittipaldi. Teoricamente, os dois já descartaram seus dois piores resultados, como manda o regulamento. Christian, na verdade, pontuou em todas as oito provas que correu, mas a equipe Fittipaldi só estreou na categoria a partir da terceira prova, perdendo a rodada dupla inicial.

Na rodada de Santa Cruz, estará em jogo o máximo de 35 pontos. Christian ganhou a última corrida, em Brasília, e soma o total de quatro pódios na temporada. “A expectativa para as provas é grande, mas ao mesmo tempo não tenho alternativa a não ser marcar muitos pontos nas duas provas. Tenho de ganhar, chegar em segundo ou terceiro, no máximo. Não posso chegar abaixo disso. As outras situações, fogem um pouco do meu controle, então também vou ter de contar com a sorte do meu lado. Para ser sincero, acho até que é uma situação confortável. Eu não tenho nada a perder”, declarou Fittipaldi.

Christian e o pai não aprovam o longo intervalo entre as provas, mas lembram que como a categoria é estreante, restaram poucas datas para as provas finais. “Não acho positivo, porque quebra o embalo, mas a categoria é nova e teve dificuldades com as datas”, comentou Wilson. “Também acho que todo mundo perde com esse intervalo, mas é igual para todos”, finalizou Christian.

Os melhores na classificação do campeonato, após 10 etapas:

1 Caca Bueno, 83 pontos
2 Christian Fittipaldi, 61
3 Giuliano Losacco, 59
4 André Bragantini, 58
5 Alceu Feldmann, 57
6 Cesar Bonilha, 51
7 José Cordova, 46
8 Serafin Jr. e Popó Bueno, 43
10 José Vitte, 38
11 Antonio Jorge Neto, 33
12 Duda Pamplona, 30
13 Ricardo Maurício, 29
14 Ulisses Silva, 20
15 Clemente Faria Jr., 19
16 Thiago Camilo, 10
17 Leonardo Nienkotter, 7
18 Rodrigo Navarro, Cesar Marrucci e Fabio Carreira, 1

Foto das Fotos: Duda Bairros