Opinião: Vettel – Lapidado para ser um campeão

15 de novembro de 2010

Decisão em Abu Dhabi: Vettel – Lapidado para ser um campeão. Por Giovanni Romão.

A relação de Sebastian Vettel com a Red Bull começa muito antes de ser esclado como piloto da Toro Rosso para as três últimas corridas da temporada 2007. Assim que ingressou nos monopostos, em 2003, pela F-BMW Alemã, o jovem piloto passou a contar com o apoio da marca – que nem havia entrado para o mundo da Fórmula 1 como equipe.

Apesar de apoiado pela Red Bull, a estréia de Vettel na F1 aconteceu pela equipe BMW, em 2007. O polonês Robert Kubica sofreu um sério acidente no GP do Canadá e não poderia disputar a corrida seguinte, em Indianápolis. Terceiro piloto do time, o alemão foi escalado para correr. Largou em sétimo no grid e garantiu um ótimo sétimo lugar.

No mesmo ano, assumiu a vaga deixada por Scott Speed na Toro Rosso. Em três corrida, Vettel fez estrago – no bom sentido da palavra – e quase venceu o GP do Japão, debaixo de forte chuva. Chuva que seria o cenário de sua primeira vitória na categoria – no ano seguinte.

O piloto foi “efetivado” no cockpit da Toro para a temporada de 2008. No GP da Italia, marcado pela chuva durante todo o fim de semana, Vettel cravou a pole-position e dominou a prova, garantindo uma vitória surpreendente. Ter levado o “time B” da marca a primeira vitória na F1, rendeu a Vettel uma vaga no time principal, no ano seguinte.

Em 2009, o ano foi dominado pela “estranha” equipe Brawn GP, que ganhou o mundial de construtores e de pilotos, com Jenson Button. Apesar do domínio do time inglês, Vettel venceu quatro provas no ano e conquistou o vice-campeonato.

Para 2010, a promessa era um carro vencedor para a dupla de pilotos Vettel e Mark Webber. E foi o que se viu: o time venceu nove provas – sendo cinco primeiros lugares de Vettel e quatro de Webber. A equipe ainda faturou o mundial de construtores.

Fonte: F1Mania.net – redacao@f1mania.net
Foto:Red Bull RAcing/Getty Images/Divulgação.