Ford Lança Fusion Hybrid

20 de novembro de 2010

A Ford oferece, a partir deste mês, a versão Fusion Hybrid com inédita tecnologia que combina eletrificação com motor a combustão. O  sedã da Ford recebeu ainda em toda a linha, formada também pelos modelos a gasolina 2.5 e V6, novos equipamentos de última geração, colocando o Fusion como um dos veículos mais atualizados e completos do mercado brasileiro.

Ele chega ao mercado brasileiro de forma pioneira e inovadora porque adota um princípio de funcionamento chamado de “full-hybrid” (híbrido total). Ou seja, tem um motor a combustão e outro elétrico integrados na transmissão e bateria de alta capacidade, de 250 V-275 V, para tração. A bateria é recarregável pela própria ação energética do veículo, sem a necessidade de ligações externas, o que garante autonomia e flexibilidade de uso do veículo, tanto na cidade como na estrada.

Além do item sustentabilidade, a linha Fusion destaca-se pela criatividade e alta segurança, proporcionadas pelos equipamentos de última geração. Conforme a versão, estão disponíveis a chave configurável MyKey, câmera de ré, sensor de chuva, sistema de monitoramento de pontos cegos, banco com ajuste elétrico em 10 direções e painel configurável.

Reunindo o melhor da tecnologia atual da eletrificação veicular com o eficiente motor a gasolina Duratec, o Fusion Hybrid faz parte de uma nova geração de veículos prevista para os próximos anos. Seu princípio básico de funcionamento é o uso do motor elétrico nas situações de anda e para, ou em velocidades inferiores a 75 km/h. Quando precisa recarregar a bateria automaticamente, ou em condições de velocidades maiores, o motor a gasolina entra em operação.

Na prática, obtém-se um consumo médio de 12,18km/l na cidade e estrada (medido conforme as normas NBR), praticamente o mesmo que um carro popular 1.0 básico, sem direção hidráulica e ar-condicionado. Além disso, suas emissões são 92% menores que o limite estabelecido pelo Proconve L6 para entrar em vigor em 2015.

O Ford Fusion Hybrid tem um motor a gasolina 2.5, além de motor e gerador elétricos, todos integrados na transmissão. Tem também uma bateria de níquel-metal recarregável automaticamente. A partida silenciosa é feita com tração elétrica. O sistema de freios é regenerativo e recupera até 94% da energia que normalmente seria perdida por atrito. Essa energia recarrega a bateria. A transmissão automática é continuamente variável (tipo e-CVT), com engrenagens planetárias, o que torna as trocas do motor elétrico para o de combustão praticamente imperceptíveis, garantindo economia e performance.

O sistema sofisticado de engrenagens permite uma variação infinita na relação de marchas, de acordo com o sentido de rotação dos motores elétricos, que muda para tracionar as rodas ou para alimentar a bateria. Quando se tira o pé do acelerador e a velocidade do veículo é reduzida pelo freio-motor, essa força também é aproveitada para mover o gerador de eletricidade.

Existem três tipos de propulsão híbrida no mercado: (“micro”, “mild” e “full”). O Fusion é um híbrido “full” (total), ou seja, um veículo no qual o sistema de tração consegue operar no modo puramente elétrico até a velocidade de 75 km/h.

O híbrido “full” também conta com três tipos de construção: em série, em paralelo e, no caso do Fusion Hybrid, a configuração é chamada “dividida” porque o motor a gasolina, o motor elétrico e o gerador estão integrados à transmissão.

O motor Duratec 2.5 de alumínio do Fusion Hybrid foi desenvolvido especialmente para o veículo. Ele tem 16 válvulas com comando variável e usa o ciclo Atkinson, que mantém a válvula de admissão aberta por mais tempo, reduzindo o volume de ar no pistão. Isso diminui consideravelmente as perdas do motor, que é calibrado para funcionar na região de trabalho de maior eficiência.

O sistema elétrico do Ford Fusion Hybrid funciona em alta tensão, de 275 V, com ligações protegidas por isolamento e sinalização. Um conversor transforma essa energia em 12 V para alimentação dos faróis, vidros e outros equipamentos. A tecnologia de segunda geração aplicada ao veículo permite uma eficiência acima de 90% nessa conversão.

A bateria de níquel-metal – coração do sistema – foi desenvolvida em parceria com a Sanyo, com tecnologia avançada para proporcionar eficiência e grande durabilidade. Isso é atestado pela garantia de 8 anos oferecida para o equipamento.

O motor Duratec 2.5 do Fusion Hybrid gera uma potência de 158 cv (@ 6.000 rpm) e torque de 184 Nm (@ 2.250 rpm). Já o motor elétrico tem potência de 107 cv e torque de 225 Nm. A integração de ambos no sistema produz uma potência combinada de 193 cv. Ele acelera de 0 a 100 km em 9,1 segundos.

O Fusion Hybrid inaugura um segmento novo no Brasil, no qual não existem competidores diretos. O preço de R$ 133.900 é competitivo diante de tudo o que o carro oferece em termos de tecnologia e inovação, sem contar a economia de combustível. Seu custo de manutenção também é acessível. Vem com garantia total de 3 anos, garantia de 8 anos para a bateria e conta com a assistência técnica dos 420 distribuidores da Rede no Brasil.

Fonte: Ford