Federação Cearense de Automobilismo sob investigação

25 de novembro de 2010

A Federação Cearense de Automobilismo (FCA) é alvo de investigação da Polícia Federal e da Receita Federal.

O motivo é o possível envolvimento com esquema de sonegação e corrupção que contaria com a participação da FCA para esquentar dinheiro que seria usado para o financiamento de campanhas eleitorais, que entrariam no caixa da federação com o carimbo de patrocínio, daí o batismo da ação policial com o nome de “Operação Podium”, que há dois anos vem investigado os envolvidos.

Agentes da Polícia Federal juntamente com fiscais da Receita Federal cumpriram na manhã desta quinta (25), na capital cearense mandados de busca e apreensão  na concessionária Newland,  na construtora Marquise, e na Federação Cearense de Automobilismo, todas localizadas em Fortaleza.

De acordo com informações da Polícia Federal, através da Superintendência no Ceará, dirigentes da Federação Cearense de Automobilismo estão sendo investigados por suposto envolvimento com empresas localizadas nos estados do Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. A FCA era utilizada para receber recursos que somam o valor total de R$ 35 milhões.

Os envolvidos são acusados de sonegação fiscal, corrupção de agentes públicos e crimes contra o sistema financeiro nacional  e, de acordo com a Polícia Federal, podem  responder por crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem tributária, contra o sistema financeiro, e formação de quadrilha ou bando.

Desde o início da manhã, o site Carros & Corridas tem tentado manter contato com a Federação Cearense de Automobilismo, mas nenhum de seus telefonemas foi atendido ou retornado.

A “Operação “Podium” envolve 160 policiais e 65 auditores da Receita Federal.

Mais informações ao longo do dia.

Texto: Robério Lessa