Federação Cearense de Automobilismo investigada por suposto envolvimento em fraudes

26 de novembro de 2010

Márcio Dornelles – Especial para o site Carros & Corridas.

O presidente da Federação Cearense de Automobilismo, Haroldo Scipião, e mais seis pessoas, que ocupavam cargos de confiança em grandes empresas em Fortaleza, estão presas temporariamente na Superintendência da Polícia Federal no Ceará, acusadas de envolvimento em crimes de sonegação de impostos, formação de quadrilha e evasão de divisas.

Os mandados de prisão foram cumpridos através da “Operação Podium”, deflagrada pela Polícia Federal e Receita Federal na manhã desta quinta-feira (25). Os órgãos investigam o envolvimento da FCA em um esquema fraudulento, que teria movimentado cerca de R$ 50 milhões entre os anos de 2005 e 2008. Pastas, agendas, computadores e outros documentos foram apreendidos e serão investigados.

Durante coletiva à imprensa, o superintendente da PF, delegado Aldair Rocha, e o superintendente da Receita, Moacyr Mondardo Junior, afirmaram que grandes empresas do Ceará, do Rio de Janeiro e de São Paulo seriam as beneficiárias. Do valor total, de 1 a 3% permaneciam no caixa da entidade automobilística com teor de “patrocínio”.

A investigação foi iniciada em 2008, a partir de um relatório da Receita Federal. Em seguida, o Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito para apurar as possíveis irregularidades. A Receita Federal levantou as movimentações bancárias da FCA no período de 2005 a 2008. Entretanto, há indícios de fraudes também nos dias atuais.

De acordo com o superintendente da Polícia Federal, Aldair Rocha, a entidade automobilística de São Paulo, no mesmo período apurado, movimentou cerca de R$ 10 milhões, justificando uma “discrepância” entre os valores da FCA.

Texto e Fotos: Márcio Dornelles