Xandinho Negrão e Enrique Bernoldi vencem corrida principal do Itaipava GT1 em Interlagos

29 de novembro de 2010

Para a alegria do público que lotou as arquibancadas do Autódromo de Interlagos – José Carlos Pace neste domingo (28), a etapa brasileira do Itaipava GT1 foi vencida por dois representantes do País, Enrique Bernoldi e Xandinho Negrão. O Maserati MC12 da dupla nacional largou na quarta colocação e conseguiu alcançar a liderança a pouco mais de 10 minutos do fim.

Xandinho classificou a corrida como uma das mais especiais de sua vida e se emocionou ao receber a bandeirada na primeira posição. “Eu podia ver o público me dando apoio, podia ver o Enrique no pit wall, conseguia sentir os gritos de apoio. Com certeza, foi uma das vitórias mais importantes da minha vida. É a primeira vez que venço uma corrida internacional em Interlagos, então estou sem palavras”, disse o piloto.

“Enrique fez um ótimo trabalho. Fizemos uma boa estratégia ao deixar os pneus novos para a minha entrada na pista. O time fez um pit-stop fantástico e conseguimos fazer ultrapassagens. Depois, o Aston [dos líderes] à minha frente estava com dificuldade com os pneus. Infelizmente, não temos o mesmo motor que o deles, então tive de fazer uma ultrapassagem agressiva demais”, comentou Xandinho sobre o momento em que assumiu a liderança.

Na parte final da prova, o Maserati dos brasileiros se aproximou do Aston Martin DB9 do tcheco Tomas Enge e do inglês Darren Turner, que estava em primeiro. Depois de um toque no Pico de Pato entre os carros, a dupla brasileira conseguiu a ultrapassagem e levou ao delírio boa parte das 21.800 pessoas presentes no circuito paulistano.

“Xandinho fez duas voltas muito boas com os pneus novos [depois da troca de pilotos]. Ele ficou próximo ao Turner o tempo todo e fez um trabalho fantástico”, comentou Enrique Bernoldi, que comparou essa vitória com a que alcançou na temporada passada em Portugal. “Essa corrida foi mais difícil do que a do ano passado. Em 2009, o campeonato não era tão disputado como agora, e eu ainda tinha largado da pole”, acrescentou o paranaense.

Logo atrás do carro da dupla brasileira chegou o Aston Martin DB9 de Enge e Turner, o que levou a decisão do campeonato para a última prova da temporada. A dupla da Young Driver AMR chegou a 104 pontos com o resultado do fim de semana, ficando a 28 dos líderes Andrea Bertolini e Michael Bartels, que representam a mesma equipe dos vencedores da prova, a Vitaphone Racing. Ainda há 33 pontos em disputa na etapa de San Luis, na Argentina, que será realizada de 3 a 5 de dezembro.

“Nunca se sabe o que vai acontecer. Provavelmente, Vettel foi para Abu Dhabi sem pensar que seria o campeão mundial [de Fórmula 1]. Tudo pode acontecer e nós só precisamos da certeza de que nos esforçaremos o máximo possível”, afirmou Darren Turner, que classificou como “limpa” a ultrapassagem que o tirou do primeiro lugar da corrida.

“Tivemos um começo de prova muito bom, mas depois de 3 voltas comecei a ter dificuldades com os pneus. Infelizmente, o dia foi quente demais, e não conseguimos ter a mesma aderência de ontem”, disse Tomas Enge, que acredita que a dupla não deve se focar na disputa do título. “Acho que não devemos pensar muito no campeonato, porque teremos 40 kg de lastro, e aparentemente na Argentina será ainda mais quente”, afirmou o piloto.

Na terceira colocação da prova ficou o Corvette Z06 do grego Alexander Margaritis e do alemão Marc Hennerici, cuja mãe é nascida em Curitiba. “Essa é minha primeira vez no Brasil, e é muito bom estar aqui e ver esse país lindo. Infelizmente, não falo português. Mas foi muito especial estar no pódio aqui”, comentou Hennerici.

Seu parceiro também se mostrou contente em conseguir o terceiro lugar, principalmente porque achou que poderia nem ter vindo ao Brasil em função de uma intoxicação alimentar. “Nas corridas de ontem e deste domingo, eu ainda não estava totalmente recuperado”, revelou Margaritis.

Daniel Serra e Chico Longo, que disputaram a etapa de Interlagos com um Maserati MC12, terminaram em 17º. A outra dupla de brasileiros abandonou a prova a 7 voltas do fim, com Sérgio Jimenez e Cláudio Dahruj ao volante de um Corvette Z06. O Lamborghini Murciélago R-SV de Ricardo Zonta, que corre ao lado do alemão Frank Kechele, também não completou a corrida.

O RESULTADO FINAL EM INTERLAGOS
1) Bernoldi / Negrao (Maserati MC12), com 1h01min23s296
2) Enge / Turner (Aston Martin DB9), a 2s348
3) Hennerici / Margaritis (Corvette Z06), 5s874
4) Piccione / Hirschi (Aston Martin DB9), a 6s077
5) Martin / Leinders (Ford GT), a 9s060
6) Dumbreck / Krumm (Nissan GT – R), a 10s574
7) Schwager / Pastorelli (Lamborghini Murcielago 670 R-S), a 11s367
8) Jani / Armindo (Ford GT Matech), a 22s358
9) Bertolini / Bartels (Maserati MC12), a 22.925
10) Heger / Müller (Maserati MC12), a 23s225
11) Nygaard / Mücke (Aston Martin DB9), a 31s682
12) Kox / Haase (Lamborghini Murcielago 670 R-S), a 43s720
13) Makowiecki / Clairay (Aston Martin DB9), 45s738
14) Westbrook / Mutsch (Ford GT Matech), a 52s474
15) Bobbi / Palttala (Ford GT), a 54s724
16) Ara / Nilsson (Nissan GT – R), a 1min11s191
17) Serra / Longo (Maserati MC12), a 1min18s694
18) Wendlinger / Moser (Nissan GT – R), a 1min34s780
19) Huisman / Kuismanen (Corvette Z06), a 1 volta
20) Jimenez / Dahruj (Corvette Z0), a 7 voltas
21) Campbell-Walter / Hughes (Nissan GT – R), a 15 voltas
22) Zonta / Kechele (Lamborghini Murcielago 670 R-S), a 32 voltas

Fotos: Fernanda Freixosa.