Stock Car: Xandinho abre "dança das cadeiras" para 2011

3 de dezembro de 2010

Ao trocar a A. Mattheis pela Full Time Sports, o campineiro Xandinho Negrão abriu oficialmente a “dança das cadeiras” da Stock Car para 2011. O piloto campineiro, que receberá o apoio da Medley na nova casa depois que a empresa farmacêutica anunciou o final da parceria de 13 anos com a equipe comandada por Andreas Mattheis, deixou disponível um dos assentos mais cobiçados da categoria, mas que já estaria bem encaminhado. O paranaense Alceu Feldmann é apontado como o mais forte candidato à vaga de companheiro de Popó Bueno, com a cotação em alta para se manter dentro do time.

A provável transferência de Feldmann para a A. Mattheis está provocando verdadeira romaria de pilotos rumo às portas da RCM, a segunda equipe dirigida por Rosinei “Meinha” Campos. Nos boxes, os rumores indicam que Giuliano Losacco e Allam Khodair, que deixa a Full Time Sports no final da temporada, são apostas consistentes. Curiosamente, Mattheis e Meinha vêm monopolizando os títulos da categoria e travarão um tira-teima neste domingo na capital paranaense, onde a temporada será encerrada. Meinha tem dois pilotos – o líder Max Wilson e Ricardo Maurício, quarto colocado – entre os quatro que decidirão o título, contra um de Mattheis – o vice-líder Cacá Bueno. A partir de 2004, quando as duas equipes passaram a dominar a Stock Car, cada time conquistou o campeonato três vezes.

Xandinho não disfarça a alegria pelo momento favorável. Domingo passado, em parceria com Enrique Bernoldi, venceu a etapa brasileira do FIA GT em Interlagos. Nesta semana, recebeu a confirmação de que a Medley o acompanharia na mudança para a Full Time Sports. O fim da longa relação com Andreas Mattheis foi analisado com naturalidade. “Acho que tudo na vida são ciclos. Estamos iniciando outro. A Full Time Sports vem chamando a atenção desde que estreou na Stock Car e essa evolução pesou na nossa tomada de decisão. Fico feliz de continuar contando com a retaguarda da Medley. Será a primeira vez que correrei como companheiro de equipe do Marcos Gomes, um amigo de infância, e vou com o objetivo inicial de colocarmos os dois carros nas superfinais de 2011”, avisou.

Gomes estreou na Stock Car em 2007 pela Medley/A. Mattheis. Naquele ano, ganhou a última etapa do calendário de Interlagos. Na temporada seguinte, pela mesma equipe, voltou a ganhar duas vezes em São Paulo. Correu pela Action Power em 2009, venceu uma corrida, e se transferiu para a Full Time em 2010. “Vamos reviver uma parceria que já deu certo e tem tudo para melhorar. Tenho uma ótima relação com o Xandinho e acho que desempenharei um papel importante na adaptação dele. Mas acredito que será uma transição tranqüila. O chefe de equipe Maurício Ferreira é jovem e dialoga bem com pilotos novos como eu e o Xandinho”, elogiou.

Maurício é um dos expoentes da nova geração de diretores-técnicos. Neste ano, conduziu Gomes e Khodair aos playoffs. Em terceiro lugar no campeonato, 15 pontos atrás de Max, Khodair tem uma tarefa complicada num final de semana que a meteorologia antecipa de chuvas pesadas. “Receber o apoio da Medley, a empresa que introduziu o patrocínio de forma profissional na Stock Car, é uma honra, uma responsabilidade e um aval do trabalho que estamos realizando. Acho que o Xandinho chega aqui num momento certo, depois de dois anos de experiência na categoria e de quase ter ido às superfinais logo na primeira temporada. Vai formar uma dupla forte com o Marquinhos, que só não está mais brigando pelo título porque faltou um pouquinho de sorte. Duas poles e três segundos lugares mostram como ele andou bem neste ano”, concluiu Maurício.

Foto:Miguel Costa Jr./MF2