Cirino é terceiro, e Piquet o décimo após ser atrapalhado

6 de dezembro de 2010

A montadora alemã Mercedes-Benz manteve a escrita de boas apresentações no Autódromo Internacional Nelson Piquet, e pelo sétimo ano consecutivo viu um de seus pilotos subir ao pódio na capital. O paranaense Wellington Cirino terminou a prova na terceira colocação e se garantiu entre os três melhores da temporada – atrás apenas de Roberval Andrade e Felipe Giaffone. “O pódio nesta etapa coroou um ano de muito trabalho da Mercedes-Benz”, destacou Wellington Cirino. “Nós não tivemos um caminhão competitivo nas tomadas de tempo, mas por outro lado foi um excelente equipamento para as corridas, sempre com um ritmo muito forte e muita durabilidade”, completou Cirino, que subiu ao pódio em oito das dez etapas do campeonato.

Correndo em casa, Geraldo Piquet classificou a corrida como uma das mais divertidas de sua carreira na Fórmula Truck. Largando na terceira posição do grid, o brasiliense perdeu posições no início da corrida quando teve de desviar por fora da pista para evitar um choque no incidente entre Danilo Dirani e Leandro Totti, que disputavam a segunda posição. “Tive que frear muito forte e esperar o caminhão do Danilo (Dirani) passar pela minha frente para não bater. Acabei desviando por fora da pista e perdi posições”, contou Piquet. Depois disso, Geraldo ainda teve de pagar duas punições por exceder a velocidade no trecho de radar. Chegou a cair para 14ª posição na primeira vez e estava novamente entre os dez primeiros quando sofreu a segunda punição quatro voltas depois. Voltando no final do pelotão, Piquet terminaria a corrida em sétimo lugar, mas escapou da pista quando tentava ganhar a sexta colocação na última curva e cruzou a linha de chegada em décimo. “Foi uma corrida muito difícil por causa das punições, mas foi também uma das mais divertidas que eu fiz na Truck. O caminhão era muito rápido e eu conseguira recuperar terreno muito rapidamente. Apesar de o resultado não ter sido exatamente o esperado, gostei de terminar o ano com uma grande performance”, avaliou o brasiliense.

Para Adalbert Beck, supervisor de marketing de produtos da Mercedes-Benz,
a temporada 2010 da montadora alemã se destacou por uma grande evolução no desenvolvimento dos modelos Axor 2044. “Acho que o ponto forte do nosso campeonato foi a evolução que conseguimos no caminhão, principalmente na parte de motor, tanto em potência quanto em durabilidade, e também na suspensão”, comentou Beck. “Agora vamos trabalhar para ter um novo chassi em 2011, que deve nos deixar mais competitivos e, se tudo der certo, nos colocar de novo na briga pelo título até a última etapa”, completou. A 16ª temporada da Fórmula Truck começa no próximo mês de fevereiro, com a primeira etapa marcada para a cidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. O calendário completo será divulgado na próxima quarta-feira (08/12) no site da Fórmula Truck – www.formulatruck.com.br.

Foto: Orlei Silva