Renault pede desculpas à Nelsinho Piquet

8 de dezembro de 2010

Condenada pela Justiça da Franca, a equipe Renault de Fórmula Um foi obrigada a pedir desculpas e pagar uma indenização por calúnia ao tricampeão de Fórmula Um, Nelson Piquet e seu filho e ex-piloto do time francês, Nelsinho Piquet.
O  pedido de desculpas e a  indenização se deve ao fato de que, no dia 11 de setembro de 2009,  a escuderia publicou um comunicado afirmando que Nelson Piquet e seu filho Nelsinho, mentiram quando disseram que este último foi obrigado a provocar um acidente no Grande Prêmio de Cingapura de Fórmula Um  em de 2008. De acordo com o comunicado da Renault F1, os dois estariam chantageando a equipe para que  Nelsinho tivesse assegurada sua vaga até o fim da temporada de 2009 após denunciarem a farsa montada no GP de Cingapura para beneficiar o espanhol Fernando Alonso.
Hoje a Renault reconheceu  que as  afirmações dos brasileiros não eram falsas  e que Nelsinho e seu pai não haviam inventado toda a trama para uma chantagem.  Além disso,  a escuderia retirou as acusações contra os dois, Em nota à Imprensa  a Renault informou:  “Gostaríamos de pedir desculpas sem reservas ao senhor Piquet Jr. e seu pai pelo desamparo e pelos problemas causados. Como prova de nossa sinceridade, aceitamos pagar uma quantia substancial de dinheiro para reparar a difamação e os danos gerados”.
Para entender o caso:  Nelsinho Piquet acusou o ex-chefe da escuderia, Flavio Briatore, e o ex-diretor, Pat Symonds, de terem pedido a ele provocasse um acidente no Grande Prêmio de Cingapura de 2008 para favorecer o espanhol Fernando Alonso, seu companheiro de equipe.  Com o acidente de Nelsinho houve a entrada do “safety car”, o que beneficiou Alonso, por ter parado nos boxes para reabastecimento de combustível, antes da entrada do “safety Car”. Com a batida de Nelsinho Alonso superou os adversários e venceu a prova.
Foto: Fernanda Freixosa/Divulgação.