Dakar Amarok Logbuch 3

27 de dezembro de 2010

Por: Carlos Lua Cintra Mauro.

Para entender o Dakar.

Muito bem, vamos lá, aqui nesse Capítulo 2 uma ilustração mostra em detalhes como funciona um Rally como o Dakar. Você vai ficar com uma imagem do Rally na cabeça e vai saber também quais as mudanças mais importantes desta edição 2011.

O princípio
Um Rally como o Dakar é uma prova de velocidade, resistência e navegação. Velocidade porque os concorrentes partem de um Ponto A para atingir um Ponto B e vence, claro, quem completar esse percurso, chamado de especial, no menor tempo. De resistência e navegação porque as estradas (quando existem) são difíceis e a navegação traiçoeira. Veja na ilustração, Ponto A e Ponto B são representados por dois arcos cor de laranja. São o início e o fim da especial. O tempo, porém, que vai contar para a classificação é aquele do Trecho Cronometrado( Especial) que é delimitado pelos traços vermelhos DSS e ASS. Antes e depois de DSS e ASS são os chamados deslocamentos onde existem tempos mínimos a serem cumpridos que em geral são bem elásticos, mas que se não forem respeitados penalizam duro.

As especiais

Durante os deslocamentos e os Trechos Cronometrados os competidores seguem o Road Book (Livro de Bordo) que mostra qual caminho seguir (Vejam nas fotos um dos navegadores dos Race Touareg 3 trabalhando com o Road Book e o cockpit que tem à sua disposição). Além disso têm que cumprir alguns WPS (Way Point Securities – visíveis a 3000 metros e confirmados a 90 metros) e WPM (Way Point Masked). Esses Way Point Mascarados é que são o problema, uma vez que só são visíveis nos aparelhos de GPS quando estiverem a 800 metros de distância (no ano passado apareciam já a 3 km de distância). E apenas quando chegarem a 200 metros é que os Way Point Mascarado são confirmados, isso significa que o Navegador tem cerca de 15 s (a 100km/h) de referência eletrônica. A dificuldade aumentou para todos, que vão ter que diminuir a velocidade para não se perder.

A rota mantida em segredo

Outro novo fator no Dakar 2011 é que a informação sobre o roteiro (que era divulgada no início do mês de dezembro e permitia que as grandes equipes estimassem as rotas) só serão divulgadas no dia 30 dezembro. Novas regras que junto à maior porcentagem de trechos off-roads (em lugar das estradas existentes) vão nivelar a competição já que os profissionais não terão vantagem sobre os amadores.

De volta à ilustração
Você ainda pode ver o caminho da Rota de Serviço (que segue em um percurso paralelo) entre os diferentes bivaques (acampamentos) que compõem o Dakar e o tráfego aéreo dos helicópteros de TV, de assistência médica e os aviões do pessoal da organização e de parte da imprensa, jornalistas que não seguem nas Amarok como nós.

Na rota de serviço
A bordo das Amarok vamos percorrer mais de 7000 km tendo também que navegar para achar os Viewing Points (pontos onde se pode ver a passagem dos concorrentes) e o próximo bivaque. Uma aventura dentro da outra.

E amanhã, vamos falar das diferenças do RaceTouareg 3 em relação ao Race Touareg 2, Campeão do Dakar em 2009 e 2010. Até lá!

Fonte: Textobras – Zarhi El Malek.  Fotos: Divulgação.