Inflação do Carro fecha em 7,48% em 2010

6 de janeiro de 2011

O custo para andar e manter o carro ficou 7,48% mais caro em 2010, conforme a Inflação do Carro da Agência AutoInforme, que apura mensalmente os preços dos produtos, serviços, impostos, seguros e combustíveis necessários para o motorista rodar e fazer a manutenção do carro.

O índice é maior do que a inflação registrada na cidade de São Paulo medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que foi de 6,40% em 2010.

O álcool terminou o ano custando 6,21% mais caro em relação ao preço praticado no final de dezembro de 2009. No mesmo período a gasolina teve leve alta de 0,55%. Juntos, álcool e gasolina representam 31,21% do total das despesas que o motorista tem com carro. Por isso os aumentos tiveram grande peso na Inflação do Carro no ano.

Na cesta de “produtos” o óleo do motor foi o que teve o maior aumento acumulado: subiu 17,71% no ano. O preço da lona de freio aumentou 13,07% e o da bateria 12,62%.

O item que mais subiu de preço em 2010 foi o do serviço de estacionamento. O custo para estacionar o carro por um período curto, de 2 horas ficou 21,61% mais caro. O preço do estacionamento mensal subiu 24,44%. Para se ter uma idéia da diferença do preço, no final de 2009 pagava-se em média R$ 9,80 para estacionar por duas horas, hoje paga-se em torno de R$ 11,90.

A lavagem do carro também teve alta expressiva, + 9,28% nos doze meses de 2010.

Apenas um item dentre os produtos e serviços fechou 2010 com o preço mais barato: o alinhamento de direção que baixou 1,97%. Mas com a queda de preço do carro, o IPVA – maior imposto de circulação do carro – ficou mais barato (o mesmo deve acontecer em 2011).

Em dezembro, a Inflação do Carro fechou em 0,36%. Ficou registrado que o álcool começou a dar sinais de acomodação no preço, subindo apenas 0,51%, contra 6,25% em novembro e 9,95% em outubro.

Fonte: AutoInforme.