Abeiva comemora crescimento e espera superar meta em 2011

10 de janeiro de 2011

Dados da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), em 2010, mostram crescimento de 144,1% em relação ao desempenho de 2009. Foram emplacadas 105.858 unidades contra 43.365 veículos do ano anterior. Com esse resultado, a participação de importadores oficiais, no mercado brasileiro, passou de 1,44% em 2009 para 3,18% em 2010. Ao considerar somente o segmento de importados, as associadas à entidade anotaram market share de 16,11% em 2010 contra 9,8% em 2009.

Nas vendas no atacado, foi registrado crescimento anual de 151,3%. Foram comercializadas, das importadoras para as redes de concessionárias, 118.873 unidades ante os 47.294 veículos em 2009.

“As empresas filiadas à Abeiva obtiveram, de modo geral, números de comercialização muito alentadores. Em 2010, os importadores responderam por 3,18% do mercado interno e por 16,11% do mercado de importados, quando – em 2009 – esses porcentuais eram de, respectivamente, 1,44% e 9,8%”, destaca José Luiz Gandini, presidente da entidade, para quem a estabilidade do dólar, o acesso ao crédito no Brasil e a série de lançamentos de produtos importados no ano foram determinantes.

Ao isolar somente o desempenho de vendas em dezembro do ano passado, os dados de emplacamento da Abeiva indicaram crescimento de 39,6% em relação ao mês de novembro. Foram 13.484 unidades contra 9.656. Ante o mês de dezembro de 2009, a alta foi de 135,8% (13.484 x 5.719 unidades). No atacado, em dezembro último, foram colocadas na rede de concessionárias 13.608 unidades, volume 2,8% inferior ao total de novembro, quando foram comercializadas 13.994 unidades. Mas, em relação a dezembro de 2009, houve registro de alta de 107,2% (13.608 x 6.568 unidades).

Diante dos resultados favoráveis do ano passado, a Abeiva projeta para 2011 um crescimento em torno de 57%, passando de 105 mil unidades para 165 mil. Levantamento foi baseado em informes fornecidos pelas próprias associadas. “Para esta estimativa de vendas já estamos contando com o início de operações de várias empresas filiadas à entidade que se apresentaram no último Salão do Automóvel, em especial as de procedência chinesa”, afirma José Luiz Gandini. “Por esse levantamento interno da Abeiva, as associadas – ao fazer essa estimativa – estão projetando para 2011 um dólar médio a R$ 1,90”, complementa.

A previsão inicial de 165 mil unidades, ao final de 2011, poderá significar uma participação no mercado interno de 4,4% (baseado na expectativa de que as vendas internas alcancem 3.690.000 unidades), porcentual ainda bem inferior ao recorde de 1995, quando as associadas à Abeiva chegaram a vender no atacado 119.543 unidades, volume que à época correspondeu a uma participação de 6,92% do mercado nacional.