Crise no Egito deve afetar vendas de carros produzidos no país

7 de fevereiro de 2011

O setor automobilístico também sofre as conseqüências da trágica situação política e econômica que se desenrola no Egito. A insistência do presidente Hosni Mubarak em permanecer no governo mesmo após a quase total desaprovação do povo, já traz prejuízos enormes ao pais.

A Ford, por exemplo, que não tem unidade industrial no Egito, já apresenta significativa queda de vendas e, segundo Abdel Kader Talaat, Gerente de Vendas e Marketing da Ford Egypt, em informação ao “fordparatodos”, disse que a previsão de perdas nas vendas para 2011 é da ordem de 30 a 35 por cento. Como ele mesmo informa, “durante o corrente período, ninguém tem uma visão clara do comportamento do mercado para os próximos meses”.

A Ford Egito comercializa e dá assistência técnica, no país dos Faraós e do Canal de Suez, a uma gama de veículos que inclui o New Fiesta, Focus, Mondeo, Explorer, Expedition e Ranger.

Ainda em relação à situação de conflito, Abdel Kader informou que alguns funcionários americanos da Ford Egito já retornaram aos Estados Unidos por motivo de segurança, com o apoio do Departamento de Estado.