Ford acusa Ferrari de uso indevido do nome F-150

10 de fevereiro de 2011

Segundo o jornal americano Detroit News a Ford acaba de ingressar na justiça com uma ação na Corte Distrital de Detroit com o objetivo de bloquear o uso da marca italiana nos Estados Unidos. O “embroglio” acontece porque a Scuderia Ferrari decidiu batizar o novo Fórmula-1 2011 da marca com o logotipo “F150” um verdadeiro símbolo da Ford Motor Company que produz a picape F-150 desde 1975, líder de vendas no mercado daquele País.

A Ford alega na justiça a apropriação indébita da marca e um dano irreparável à sua marca F-150 e pede a um juiz Federal que impeça a Ferrari de usar a marca registrada nos Estados Unidos, o que inclui a importação, fabricação ou venda de qualquer produto que utilize o nome F-150.

A Ford, ainda segundo o Detroit News, também quer uma indenização não especificada para a Ferrari desistir de eventuais receitas e lucros nos Estados Unidos através do uso do nome da F-150, de acordo com a ação movida pelo advogado Marc Lorelli Southfield. Além disso, a empresa americana também propõe 100.000 dólares de indenização nos termos da Lei de Defesa do Consumidor que protege o cidadão contra os nomes de domínio na Internet que confundem o público sobre a verdadeira origem dos produtos e serviços.
“Esta é uma marca importante para nós e passamos muitos anos investindo em publicidade na sua criação e fortalecimento” disse Anne Marie Gattari, porta-voz da Ford.

O processo surgiu dias depois de a Ferrari anunciar o novo carro de Fórmula 1, “F150”, para a temporada de 2011 fazendo uma homenagem ao aniversário de 150 anos da unificação da Itália. Ela até criou um site específico: www.ferrarif150.com, no qual aparece com destaque o anúncio: “Descubra o F150 e veja as primeiras imagens e novidades da escuderia.

“Quando a Ferrari anunciou o nome de seu carro de corrida como “F150”, a Ford pediu à fabricante italiana para mudá-lo, disse Gattari. A Ferrari não respondeu em tempo hábil, deixando a Ford sem escolha e, praticamente, a obrigando a tomar medidas legais para proteger os direitos de uma de suas mais importantes marcas.