Bruno Senna: “Trabalho em Jerez vai me dar novas chances”

13 de fevereiro de 2011

Quinto colocado no quarto e último dia de testes coletivos da Fórmula 1 em Jerez de la Frontera, Bruno Senna deixou a pista espanhola com a sensação de que o primeiro treino como piloto reserva da Lotus Renault GP pode ser apenas o início de uma nova fase na carreira. “O trabalho que fiz hoje deve me dar novas chances na equipe no futuro”, resumiu Bruno. “Estou contente por ter passado novas informações sobre o carro e ajudado no desenvolvimento do acerto. A equipe gostou muito do resultado final”, completou.

Bruno percorreu 68 voltas pelo traçado andaluz e completou sua melhor volta com o tempo de 1min21s400. “Foi apenas o meu segundo teste na Fórmula 1 e mais de um ano depois daquele pela Honda em Barcelona”, lembrou Bruno, que estreou em 2010 pela HRT F1 Team e passou a temporada inteira penando com um carro sem os padrões mínimos de competitividade exigidos pela principal categoria do automobilismo mundial. “Levando em conta minha quilometragem na Fórmula 1, e a equipe fez questão de ressaltar esse ponto, foi um ótimo resultado.”

A Lotus Renault GP deve anunciar nos próximos dias o substituto do polonês Robert Kubica, ainda internado em hospital na Itália em decorrência do acidente em prova de rali no domingo passado e sem previsão de retorno ao cockpit. Nos dois primeiros dias, o modelo R31-01 foi à pista com o russo Vitaly Petrov e no sábado foi a vez do alemão Nick Heidfeld ocupar o seu lugar. Piloto com mais de 10 anos de experiência e passagem por diversas equipes importantes, como Williams e BMW, Heidfeld é apontado como principal favorito à vaga. “Eu não estava competindo com ele”, lembrou Bruno. “Vim aqui dentro de minhas atribuições de terceiro piloto”, lembrou.

Bruno não conseguiu aproveitar o jogo de pneus supermacios que deveria usar no final da tarde. Uma bandeira vermelha interrompeu a sessão logo que deixou os boxes com os compostos mais moles e velozes produzidos pela Pirelli e antes de nova tentativa a chuva acabou com qualquer possibilidade de baixar sua marca. Na véspera, Heidfeld foi o mais veloz da sessão com a volta fechada em 1min20s361 e pneus supermacios. “O importante é que nossa diferença com o primeiro jogo de pneus macios foi pequena, de apenas 1,5 décimo favorável a ele. Acho que essa é uma excelente referência. Afinal, além de ter mais de 10 anos de experiência e ser um grande piloto, Heidfeld foi o responsável pelo desenvolvimento destes pneus”, observou.

As condições climáticas em Jerez também não eram iguais às da véspera. “Ventou bastante e o balanço do carro mudou. Além disso, perdi muito tempo nos boxes, mais de duas horas, porque o carro apresentou alguns problemas e precisamos mexer na suspensão traseira”, disse Bruno. Na próxima sexta-feira ele estará em Barcelona acompanhando o últimos ensaio das equipes antes do embarque para os testes finais no Bahrein, uma semana antes da abertura do campeonato.

Fotos: Lotus Renault GP/LAT/MF2